Insólito

Vídeo: Freira tapa câmara com o hábito sob insultos dos populares

À saída do tribunal de Famalicão, as três freiras e o padre que prestaram depoimento em tribunal foram confrontados com os populares e os jornalistas. Não puderam silenciar os populares, que os insultaram, mas uma delas usou as vestes para tapar as câmaras de televisão. Veja o vídeo.

As câmaras de televisão estavam ‘apontadas’ para o padre e para as freiras da Fraternidade Missionária de Cristo-Jovem, acusados de escravidão. E o hábito de uma delas foi usado para impedir o repórter da CMTV de captar imagem.

Os jornalistas foram insistentes nas perguntas, enquanto os populares proferiam alguns insultos, na ‘justiça’ popular, à porta do tribunal de Famalicão.

Incomodada com a presença da televisão, protagonizando um momento insólito, uma freira usou a roupa que tinha no corpo para impedir que as câmaras captassem imagem.

A cena acabou por ganhar contornos ainda mais caricatos quando os jornalistas tentavam colocar perguntas com o microfone por cima do hábito.

O improviso da freira, associado ao improviso dos profissionais da comunicação – com os insultos dos populares como ‘banda sonora’ –, deu origem a um momento bizarro.

Veja as imagens.

Os arguidos foram ouvidos no tribunal de Vila Nova de Famalicão, na manhã desta segunda-feira, por suspeitas de escravidão, cárcere e maus-tratos.

Mas esta não foi a única momento estranho do dia. À entrada para o tribunal, uma das fundadoras da Fraternidade Missionária de Cristo-Jovem ‘piscou o olho’ a um repórter da RTP.

“Você é bonito”, respondeu, numa tentativa bem conseguida de escapar às perguntas incómodas.

Os quatro religiosos enfrentam um caso que teve origem há dois anos, depois de três noviças terem acusado os responsáveis de alegadas práticas de escravidão e maus-tratos.

22Shares

Mais partilhadas da semana

Subir