Fórmula 1

Testes mais do que satisfatórios para a Red Bull

A Red Bull está satisfeita com a primeira semana de testes de pré-temporada de Fórmula 1 cumprida no Circuito da Catalunha-Barcelona.

Embora a equipa de Milton-Keynes não tenha estado no topo da tabela de tempos ao longo dos três dias de ensaios esse não é um indicador fiável da competitividade do seu RB16, sobretudo face ao Mercedes W11.

Ainda assim a Red Bull Racing foi a segunda equipa mais assídua em pista a seguir à campeã do Mundo, com Max Verstappen e Alexander Albon a cumprirem muitos quilómetros sem problemas de fiabilidade. Algo que não sucedeu sempre com a Ferrari com o SF1000.

O engenheiro Guillaume Roquelin é o ‘espelho’ da satisfação da formação de Milton-Keynes: “Foram testes muito conseguidos para a equipa, e para mim foi um dos testes mais satisfatórios”.

“Não encontramos problemas e o carro rodou sempre bem. Houve um pequeno momento na última manha, mas a retificação foi muito simples e Max pôde completar uma simulação de corrida. Alex fez o mesmo depois do almoço, mas as bandeiras vermelhas não lhe permitiram terminar o programa. Apesar destes atrasos conseguimos completar 80 voltas”, diz o técnico francês referindo-se à última jornada de ensaios.

Verstappen completou à sua conta 250 voltas, sendo dos dois pilotos da Red Bull aquele que mais conhecimento possui do RB16, ainda que quisessem ter rodado ainda mais: “Não pudemos acumular muitas voltas no último dia. O que é importante para compreender o novo carro. Não procuramos fazer tempos, não se tratava disso. Quisemos analisar cada elemento do carro a fim de verificar que tudo funcionava e que ele se mostrava fiável”.

“O carro mostrou-se bom durante toda a semana, mas ainda nos falta perceber uma série de coisas. Estou contente com estes primeiros testes e não me posso queixar”, acrescentou Max Verstapen, que na segunda ‘bateria’ de ensaios se deverá concentrar mais na performance do Red Bull RB16.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir