Nas Notícias

PSP que escoltou pai aflito ao hospital crê que só cumpriu um dever

A história de um pai aflito, que seguia a alta velocidade, a caminho do hospital para autorizar uma anestesia à filha menor, que estava à espera no bloco operatório, tem conquistado as redes sociais. O pai foi mandado parar por um agente da PSP que tentou perceber o que se passava e, seguidamente, fez escolta ao condutor para que chegasse mais rápido para salvar a vida da filha. O agente não quer ser identificado e assume que apenas cumpriu o dever.

Aquilo que parecia ser uma operação stop acabou por se tornar numa escolta policial, numa corrida contra o tempo, para salvar a vida de uma menor que precisava de autorização do pai para ser operada.

Vítor Martins Romão é o pai que estava aflito e foi ajudado pelo agente que, embora não queira ser publicamente identificado, tem sido elogiado.

Ao jornal Observador, a PSP não se alonga em comentários sobre a situação, salientando apenas que o agente entendeu que estava apenas a cumprir o seu dever.

O polícia exerce funções na divisão de trânsito da PSP na capital.

Mais partilhadas da semana

Subir