Desporto

Sindicato lamenta “instrumentalização dos adeptos” e defende Nuno Santos

O Sindicato dos Jogadores emitiu um comunicado a defender o jogador do Rio Ave, alvo de mensagens de ódio após a expulsão no encontro diante do Benfica. O organismo exige respeito entre agentes e condena o que chama de “instrumentalização dos adeptos”.

Nuno Santos, ex-jogador do Benfica, foi expulso no encontro de ontem diante dos encarnados, em jogo da 27.ª ronda que o clube da Luz venceu por 2-1.

Nas redes sociais, surgiu um vídeo que mostra um excerto de uma conversa entre o avançado e Bruno Lage, minutos antes da expulsão. E rapidamente surgiram teorias da conspiração, com acusações de que o atleta vilacondense foi expulso de propósito.

Daí às mensagens de ódio e insultos, nas plataformas oficiais de Nuno Santos nas redes sociais, foi um curto passo, que o Sindicado condena com veemência.

“O Sindicato dos Jogadores vem manifestar o seu apoio ao jogador do Rio Ave, Nuno Santos, e condenar as ofensas verbais de que foi vítima, ataques cobardes que os meios digitais propiciam e que colocam em causa a dignidade e reputação do jogador”, pode ler-se, no comunicado.

O órgão liderado por Joaquim Evangelista “apela ao bom senso e respeito pelos atletas, sem os quais o espetáculo desportivo não existe”.

E deixa um apelo aos clubes e dirigentes: “Em definitivo, atento ao que ainda falta de campeonato, o Sindicato apela a clubes, dirigentes e demais agentes desportivos para que se respeitem mutuamente e cumpram um dever acrescido de zelo, não promovendo a instrumentalização dos adeptos e um discurso de ódio.

O Sindicato lembra que o futebol vive uma momento em que “precisa de recuperar da crise causada pela pandemia”. E assinala ainda o compromisso dos jogadores, bem como o seu esforço, perante um calendário tão apertado.

O Benfica venceu ontem o Rio Ave, em jogo da 27.ª ronda da I Liga, igualando o FC Porto no topo da tabela.

0Shares

Em destaque

Subir