Desporto

Intimidação aos árbitros: APAF protesta contra “crispação” e promete apoio jurídico

O “clima de crispação” contra os árbitros levou a APAF a exigir “respeito”. A associação prometeu apoio jurídicos aos profissionais que forem vítimas de intimidação.

O comunicado da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol surge no dia em que foi noticiado o vandalismo da taberna do pai de Jorge Ferreira, o árbitro do jogo entre Benfica e Estoril, que os encarnados venceram com um golo irregular.

“Não tenho medo, mas temo pela integridade física dos meus mais próximos”, afirmou Jorge Ferreira, em declarações ao Notícias de Fafe.

No mesmo dia, a APAF veio a público exigir “respeito, dignidade e honra para com os seus árbitros, sejam eles dos campeonatos profissionais ou amadores”, lembrando que “os árbitros apenas desejam tranquilidade e condições para que possam realizar a sua função”.

Protestando contra as tentativas de intimidação, a associação criticou o clima de crispação que é, “infelizmente, ‘alimentado’ por agentes desportivos e alguns comentadores, que intervêm em representação dos clubes e cujo principal objetivo é criar pressão, justificar resultados e levantar suspeições”.

Os autores destas ‘farpas’ “não têm noção do grave problema que estão a criar ao futebol português, criando desta forma uma ‘onda de violência’ moral e física, sem fim à vista”.

“É o momento para que os clubes, de uma forma séria e clara, digam de uma vez por todas se se revêm nos comportamentos públicos de adeptos que agridem, ameaçam, vandalizam e utilizam sites/blogs e redes sociais para humilharem e levantarem calúnias, sobre a seriedade e idoneidade dos árbitros”, salientou a APAF.

Mais partilhadas da semana

Subir