Motores

Hélder Silva é a referência no primeiro dia de Rampa de Murça

O Campeonato de Portugal de Montanha JC Group iniciou-se hoje com a realização da primeira jornada da Rampa Porca de Murça, e já com Hélder Silva e o seu novo BRC 53 a ditarem o ritmo.

Sob um sol radioso, mas sem a presença do campeão nacional João Fonseca, foi Hélder Silva quem fez ‘as honras’ este sábado na prova do CAMI Motorsport.

Tripulando certinho o seu invulgar BRC 53 o piloto conseguiu realizar a primeira subida oficial de prova em 2m06,543s à média de 119,4 km/h, superando em 0,796s José Correia e o seu Osella PA 2000 Evo 2.

O piloto de Braga foi sempre a melhorar os seus tempos, pelo que para amanhã a expetativa é a de um grande duelo, no qual não parece participar Joaquim Rino. O piloto do BRC Evo M05 rodou em 2m15,379s.

Joaquim Teixeira conhece bem o traçado, pois ‘mora’ em Murça. E isso parece ter feito alguma diferença, pois não se contentou em fazer o melhor tempo nos Turismo e na Divisão 4. Com uma subida em 2m17,03s foi mesmo o quarto mais rápido em termos absolutos, parecendo dar-se muito bem com o seu novo Cupra TCR.

O piloto do Bompiso Racing bateu por 1,1 segundos Pedro Salvador, no Caterham 420R, e por 1,9 segundos Hugo Araújo, no Subaru Impreza da BraCarDox.

Entre os GT Vítor Pascoal foi para já o melhor numa ‘guerra’ de Porsche 911 GT3, superando Pedro Silva e Pedro Marques. O piloto de Amarante fez a primeira subida de prova em 2m17,092, superando Silva por pouco mais de três décimas e Marques por quatro.

Algumas atenções viraram-se para Ricardo Gomes, que fez história ao subir pela primeira vez uma rampa com um carro de competição elétrico. Um Tesla EGT. Exemplar único que permitiu ao piloto de Braga rodar em 2m38,764s e sem grandes problemas de maior com o carro que foi concebido entre Espanha e o Alentejo.

Nos Legends foi Luís Silva e o BMW M3 quem para já levaram a melhor, com uma subida em 2m26,623s, superando Alberto Pereira e o seu Honda Integra Type R por 3,8 segundos, enquanto Carlos Oliveira e o Ford Sierra RS Cosworth foi o terceiro melhor.

Ao nível do Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha Flávio Saínhas foi o mais forte. Aos comandos do seu inconfundível Ford Escort MKI amarelo o piloto da Covilhã efetuou uma subida em 2m31,631s, batendo Fernando Salgueiro (Ford Escort MKII) e Joaquim Soares (Lotus Elan).

Na Taça 1300, o domínio pertenceu a Leonel Bráss e o seu Citroën AX. Uma volta em 2m39,441s deu-lhe primazia sobre Francisco Milheiro e João Silva, ambos em Peugeot 106.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir