Economia

FMI corta previsão de crescimento da zona euro em 2019 e 2020

O Fundo Monetário Internacional (FMI) baixou a sua estimativa de crescimento da economia da zona euro para 1,3 por cento em 2019 e 1,5 por cento em 2020.

A instituição com sede em Washington desceu em 0,3 pontos percentuais (p.p.) a sua previsão para o crescimento do PIB da zona euro este ano, para 1,3 por cento, baixando também em 0,2 p.p. a sua anterior estimativa de janeiro, prevendo agora uma expansão do PIB de 1,5 por cento em 2020.

As novas estimativas constam do ‘World Economic Outlook’ (WEO), hoje divulgado.

O FMI indica que “a zona euro desacelerou mais do que o esperado, uma vez que uma combinação de fatores pesou sobre a atividade” económica, incluindo o enfraquecimento do sentimento de confiança dos consumidores e empresários e atrasos relacionados com a introdução de novos limites de emissões para veículos a gasóleo na Alemanha.

Também a penalizar a economia da zona euro estiveram a incerteza em torno das políticas orçamentais, elevados ‘spreads’ da dívida soberana e um abrandamento do investimento em Itália, além dos protestos que penalizaram as vendas do comércio a retalho e o consumo em França.

Além disso, “preocupações crescentes relativamente a um Brexit sem acordo também penalizaram o investimento dentro da zona euro”, segundo o FMI.

“Após um notável aumento em 2017, as exportações das economias da zona euro abrandaram consideravelmente, em parte devido ao fraco comércio dentro da zona euro”, refere o FMI no documento com as previsões macroeconómicas.

Dentro da zona euro, o FMI desceu em 0,5 p.p. a sua previsão de crescimento para a economia da Alemanha, para 0,8 por cento este ano, baixando também em 0,2 p.p. a previsão para 2020, para uma expansão de 1,4 por cento.

Também para a economia italiana, o Fundo baixou em 0,5 p.p., para 0,1 por cento, a previsão para o crescimento da economia italiana em 2019, mantendo a estimativa de uma expansão de 0,9 por cento em 2020.

Já para o PIB de França, a revisão em baixa foi de 0,2 por cento, quer em 2019 – para uma expansão de 1,3 por cento -, quer para 2020 – para um crescimento de 1,4 por cento.

Para o Reino Unido, o FMI baixou em 0,3 p.p. a sua previsão de expansão do PIB em 2019, para 1,2 por cento, descendo em 0,2 p.p. a estimativa de 2020, para 1,4 por cento.

Mais partilhadas da semana

Subir