Economia

Taxa de desemprego na OCDE recuou para 5,2 por cento em fevereiro

A taxa de desemprego na OCDE caiu para 5,2 por cento em fevereiro, menos uma décima do que em janeiro, com o número de desempregados a recuar para 33,3 milhões, menos 0,8 milhões que no mês anterior, foi hoje anunciado.

Num comunicado, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) refere que a taxa de desemprego em fevereiro se manteve na zona euro (em 7,8 por cento), com aumentos de duas décimas na Áustria (para 5 por cento), Itália (para 10,7 por cento) e no Luxemburgo (para 5,3 por cento) e recuos de duas décimas ou mais em Portugal (para 6,3 por cento), Holanda (para 3,4 por cento) e Espanha (para 13,9 por cento).

Fora da Europa, a taxa de desemprego recuou sete décimas na Coreia (para 3,7 por cento), duas décimas no Japão (para 2,3 por cento) e nos Estados Unidos (para 3,8 por cento) e manteve-se no Canadá (em 5,8 por cento) e no México (em 3,4 por cento).

Dados mais recentes indicam que em março a taxa de desemprego se manteve tanto no Canadá (em 5,8 por cento) como nos Estados Unidos (em 3,8 por cento).

A taxa de desemprego jovem, de pessoas com idades entre os 15 e os 24 anos, manteve-se em 11,2 por cento em fevereiro.

A taxa de desemprego jovem recuou uma décima na zona euro, para 16,1 por cento (o nível mais baixo desde julho de 2008), com recuos de 1,2 pontos percentuais em Portugal (para 16,4 por cento) e de três décimas na Letónia (para 13,2 por cento) e na Eslováquia (para 11,6 por cento) e aumentos de um ponto percentual no Luxemburgo (para 12,9 por cento).

A taxa de desemprego jovem manteve-se acima de 30 por cento em Espanha (em 32,4 por cento), Itália (em 32,8 por cento) e na Grécia (em 39,5 por cento em dezembro, o dado mais recente disponível).

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir