Nacional

“Detesto que não gostem de mim”, diz Bruno de Carvalho

A entrevista de Júlia Pinheiro a Bruno de Carvalho, divulgada esta quinta-feira no programa da apresentadora, mostrou um lado desconhecido do ex-presidente do Sporting. Da família, início da paixão pelo Sporting até ao gosto pela liderança, Bruno assumiu. “Detesto que não gostem de mim”.

A forte ligação familiar de Bruno de Carvalho traçou a personalidade do presidente destituído do Sporting.

A ligação com a mãe foi descortinada pelo antigo dirigente dos leões, que assumiu ser um “filho da mãe”.

“Sou um filha da mamã. A minha mãe é, para mim, o meu primeiro grande amor. Tenho uma relação especial com a minha mãe”, revelou.

Bruno de Carvalho acrescentou que é um “lutador por natureza” e que foi “um líder desde a pré-primária” e, como tal, reconhece os valores e os defeitos.

Por isso, assume: “Detesto que não gostem de mim”.

“Eu não sou o melhor do mundo. Não sou grande otimista no ser humano e no futuro do nosso país”, afirmou.

Sempre muito ligado à família, o antigo presidente do Sporting revelou que passou um “susto descomunal” no final do ano passado, quando a filha com Joana Ornelas podia nascer prematura, com apenas 20 semanas de gestação.

“Podia morrer. Estivemos internados quase até ao de dia Reis. (…) Começou aí um processo de tomada de decisões”, afirmou.

A filha acabaria por nascer naturalmente, à 40.ª semana, mas o casamento de Bruno de Carvalho não resistiu à rotina do então presidente do Sporting.

“Apostei a minha vida naquele casamento”, disse, assumindo que agora está separado.

Por fim, Bruno de Carvalho revelou uma questão da filha, Ana Catarina, que o deixou surpreendido.

“Foi bom teres-me trocado cinco anos pelo Sporting? (…) Quem é que te mandou embora, eu os sportinguistas?”, atirou.

Veja mais sobre a entrevista de Bruno de Carvalho aqui.

39Shares

Mais partilhadas da semana

Subir