Hoje é dia

27 de maio, nasce Isadora Duncan, a dançarina que quebrou as regras

Isadora Duncan nasceu em São Francisco, a 27 de maio de 1877. É considerada a criadora da dança moderna, que impôs o seu estilo, rompendo com as regras instituídas. Começou por criar polémica, mas a harmonia do seu ballet sobrepôs-se aos valores instituídos. Perdeu dois filhos e morreu enforcada por uma echarpe…

Esta norte-americana ousou desviar-se dos modelos. Ignorou as técnicas do ballet clássico. Impôs o seu estilo, provocou polémica criando uma dança pouco usual. Porém, acabou por ser reconhecida, sendo que se tornou pioneira da dança moderna.

Isadora Duncan inspirou-se em figuras das dançarinas nos vasos gregos e interpretava essas imagens. Recorria à improvisação, também inspirada nos movimentos gerados pela natureza, como o vento nas plantas.

Duncan dançava com pés descalços, vestida com simplicidade – a marca da sua personalidade. Dançava Chopin e Wagner, transportando o som daqueles ícones para movimentos expressivos e únicos.

Esta forma de abordar a arte – com o seu cunho – era fruto de uma personalidade forte. Isadora não se vergava às tradições. Criava. Deixou os EUA e consolidou a sua fama em Londres, onde alcança o reconhecimento profissional, que a ‘transportou’ para Paris, em 1902.

Perdeu dois filhos, que morreram afogados no rio Sena. Esta tragédia afastou-a da arte durante algum tempo. E a própria Isadora teve uma morte trágica, num acidente de carro: a sua echarpe ficou presa a uma das rodas, estrangulando-a, em Nice, a 14 de setembro de 1927.

Antes de entrar no automóvel, despediu-se dos seus colegas, afirmando: “Adeus, amigos! Vou para a glória”. Eis a ironia do destino de Isadora Duncan, que foi esquecida e morreu longe das luzes da ribalta, conquistada à custa do seu talento. Esta história de vida é recordada hoje, a 27 de maio, dia em que nasceu a mulher que ousou quebrar as regras.

Neste dia, em 1703, o czar ‘Pedro, o Grande’ funda a cidade de São Petersburgo, na Rússia. Já em 1999, Slobodan Milosevic é indiciado por crimes contra a Humanidade, no Tribunal Internacional de Crimes de Guerra de Haia, na Holanda.

Além de Isadora Duncan, nasceram neste dia Manuel Teixeira Gomes, político, diplomata e escritor português (1862). Isadora Duncan, dançarina norte-americana (1877), Louis Durey, compositor francês (1888), John Cockcroft, físico britânico (1897), Vincent Price, ator norte-americano (1911), Christopher Lee, ator britânico (1922), Paul Gascoigne, ex-futebolista inglês (1967), e Ivete Sangalo, cantora brasileira (1972).

Morreram a 27 de maio o Papa João II (535), João Calvino, reformador religioso franco-suíço, fundador do calvinismo (1564), Nicolo Paganini, compositor e violinista italiano (1840), Madre Francisca Lampel, fundadora da Congregação das Irmãs Franciscanas da Imaculada Conceição (1851), e Arseny Tarkovski, poeta russo (1989).

Hoje assinala-se o Dia Mundial dos Meios de Comunicação.

Mais partilhadas da semana

Subir