Hoje é dia

22 de maio, nasce Hergé, o ‘pai’ de Tintin, nazi e defensor de ideais racistas

Escritor, artista, e desenhador de banda desenhada, Hergé ficou célebre pela personagem que criou, mas também pela visão racista, neocolonialista e antissemita de Tintin. Hergé, que nasceu a 22 de maio, viu as suas obras passarem por uma revisão que lhe retirou um lado sombrio.

A 22 de maio de 1907, nasce Georges Prosper Remi, escritor e artista conhecido por “Hergé”, que conquistou fama com a sua personagem mais conhecida, criada em 1929 e publicada até à morte do autor (em março de 1983), nos livros ‘As Aventuras de Tintin’.

Hergé era conhecido como o ‘Walt Disney da Europa’. A sua arte levou-o ao reconhecimento mundial, pelo modo único como conjugava cores e pela originalidade das personagens. No entanto, o passado de Hergé é obscuro.

Tinha ligações ao nazismo e uma proximidade com Léon Degrelle, líder nazi na Bélgica. O criador de Tintin era também racista e antissemita, o que se repercutiu na sua obra.

Alguns livros de Tintin tiveram mesmo de passar por revisões, com o objetivo de apagar das criações de Hergé o seu vinco ideológico. O livro ‘Tintin no Congo’ retrata os congoleses com uma visão racista – apresentada como sendo comum a todos os belgas, relativamente aos africanos.

Por outro lado, os vilões da banda desenhada de Hergé eram negros, asiáticos, marxistas ou semitas, em resultado do ideal fascista do autor. Apesar desta faceta, certo é que o belga levou a sua arte a todo o mundo, com traduções em mais de 40 línguas.

Astérix e Lucky Luke nasceram inspirados em Tintin, que marca uma nova era das ‘histórias aos quadradinhos’. Hoje, assinala-se o nascimento de um nome que conquistou o mundo pela arte, mas cujo passado fica marcado por questões de extremismo ideológico.

Nasceram também a 21 de maio Louis de Buade de Frontenac, político francês (1622), Daniel Gran, pintor austríaco (1694), William Sturgeon, inventor e físico inglês (1783), Gérard de Nerval, poeta, ensaísta e tradutor francês (1808), Richard Wagner, compositor alemão (1813), Émile Sauret, compositor francês (1852), e Arthur Conan Doyle, médico e escritor inglês (1859).

Nasceram ainda Eddie Edwards, músico norte-americano de jazz (1891), Friedrich Pollock, sociólogo, economista e filósofo alemão (1894) Laurence Olivier, ator e realizador inglês (1907), Herbert C. Brown, químico britânico, Nobel de Química (1912), Charles Aznavour, cantor, ator e compositor francês (1924), Betty Williams, política e ativista norte-irlandesa, Nobel da Paz (1943), e Naomi Campbell, modelo inglesa (1970).

Morreram neste dia Constantino Magno, Imperador romano (337), Santa Rita de Cássia (1457), Victor Hugo, escritor francês (1885), Langston Hughes, escritor norte-americano (1967), e Martin Gardner, matemático norte-americano (2010).

Hoje, assinala-se o Dia Internacional da Biodiversidade.

Mais partilhadas da semana

Subir