Hoje é dia

17 de agosto, é criado o prestigiado Prémio Pulitzer

No dia 17 de agosto de 1917, é atribuído o primeiro Prémio Pulitzer, que distingue, todos os anos, personalidades da literatura e jornalismo. A finalidade é “encorajar e distinguir a excelência”, em memória de Joseph Pulitzer, o homem que defendia um jornalismo ao serviço das pessoas e contra a corrupção política.

Hoje é dia de assinalar uma importante distinção – o Prémio Pulitzer –, que nasceu a 17 de agosto de 1917, para realçar a obra de autores, nas áreas da literatura e do jornalismo.

É um galardão anual, que já distinguiu grandes nomes destas áreas, e que também homenageia Joseph Pulitzer, norte-americano que nasceu a 10 de abril de 1847 e morreu a 29 de outubro de 1911.

Joseph Pulitzer foi um jornalista e editor, figura proeminente, cuja linha editorial se pautava pelo rigor e pelo combate à corrupção política, nas páginas de grandes jornais que adquiriu. Considerava-se um defensor das pessoas e um porta-voz da Democracia. As suas qualidades foram transportadas para o prémio que batizou.

Foi, por outro lado, acusado de sensacionalismo, de uma opção editorial que pretendia vender jornais, cativando as massas. No entanto, Pulitzer rebateu sempre essas críticas, argumentando que o jornalismo, como serviço público, deveria ser voltado para as classes sociais mais desfavorecidas.

A luta de Joseph Pulitzer contra a corrupção política resulta, em 1909, na publicação, no ‘The World’ (jornal que comprara), de um pagamento fraudulento de 40 milhões de dólares, feito pelos EUA à Companhia Francesa do Canal do Panamá.

Pulitzer resistiu a todas as pressões, persistiu na investigação e conquistou uma vitória para a liberdade de imprensa, denunciando a fraude.

O seu trabalho na área do jornalismo foi eternizado com os Prémios Pulitzer, desde 17 de agosto de 1917.

Também neste dia, mas em 1977, no Brasil, Jorge Amado lança o romance ‘Tieta do Agreste’, uma das obras mais vendidas do autor.

Nasceram a 17 de agosto Pierre de Fermat, matemático francês (1601), Francesco Albani, pintor italiano (1578), Leslie Groves, militar norte-americano, uns dos líderes da construção do Pentágono e do Projeto Manhattan (1896), Marcelo Caetano, político do Estado Novo (1906), e Oscar Bento Ribas, escritor luso-angolano (1909).

Nasceram ainda W. Mark Felt, empresário norte-americano e informador do escândalo de Watergate (1913), Vidiadhar Naipaul, escritor indiano (1932), Robert De Niro, realizador norte-americano (1943), Elba Ramalho, cantora brasileira (1951), Nelson Piquet, piloto brasileiro de Fórmula 1 (1952), Herta Müller, escritora alemã (1953), Belinda Carlisle, cantora norte-americana (1958), e Sean Penn, ator e realizador norte-americano (1960).

Morreram neste dia José de San Martín, militar argentino, um dos libertadores da América (1850), Julio Ugarte y Ugarte, filósofo e mestre espiritual da Igreja Cristã Primitiva (1949), Mies van der Rohe, arquiteto alemão (1969), Ira Gershwin, músico norte-americano (1983), Carlos Drummond de Andrade, poeta, contista e cronista brasileiro (1987), e Rudolf Hess, dignitário do Terceiro Reich, (1987).

Mais partilhadas da semana

Subir