Hoje é dia

18 de agosto, África do Sul banida dos Jogos devido ao Apartheid

Neste dia, África do Sul é alvo de uma consequência política por persistir no regime do Apartheid, contra o qual Nelson Mandela lutou. O Comité Olímpico afasta o país dos Jogos Olímpicos, a 18 de agosto de 1964.

O facto de África do Sul não renunciar ao regime de segregação racial levou o Comité Olímpico Internacional a banir o país da maior competição desportiva do mundo, a 18 de agosto de 1964.

Esta decisão representa um dos momentos históricos da luta mundial contra aquele regime. Esse combate foi liderado pelo maior símbolo do combate ao Apartheid: Nelson Mandela.

Adotado em 1948 pelos sucessivos governos do Partido Nacional na África do Sul, o Apartheid fez lei até 1994. Com este regime, os direitos de grande maioria dos cidadãos foram limitados pelo governo formado por uma minoria branca.

A legislação sul-africana dividia os habitantes em grupos raciais, o que gerou repulsa em diversas entidades mundiais, entre as quais o Comité Olímpico, que tomou medidas, a 18 de agosto de 1964.

Liderado por Nelson Mandela, o Congresso Nacional Africano conseguiu vencer as eleições multirraciais e democráticas de 1994, pondo termo ao Apartheid.

Nasceram a 18 de agosto Brook Taylor, matemático inglês (1685), Antonio Salieri, compositor italiano (1750), Lord John Russell, político britânico (1792), Marcel Carné, realizador francês (1906), e Otto Ernst Remer, general alemão da II Guerra Mundial (1912).

Nasceram também Shelley Winters, atriz norte-americano (1920), Alain Robbe-Grillet, escritor francês (1922), Roman Polanski, realizador de cinema franco-polaco (1933), Johnny Preston, cantor e compositor norte-americano (1939), Robert Redford, ator e realizador norte-americano (1937), Patrick Swayze, ator, bailarino e cantor norte-americano (1952), e Nanni Moretti, ator e realizador italiano (1953).

Morreram neste dia Genghis Khan, líder mongol (1227), Honoré de Balzac, escritor francês (1850), José Tomás de Sousa Martins, médico português (1897), e Kim Dae-Jung, político sul-coreano, Nobel da Paz (2009).

Mais partilhadas da semana

Subir