Hoje é dia

18 de junho, morre Saramago, o embaixador da Língua portuguesa

Dezoito de junho é dia de recordar o escritor José Saramago. Nesta data, assinala-se a morte do Nobel da Literatura, um embaixador da prosa portuguesa pelo mundo. Levanta-se do chão o serralheiro mecânico que não acreditava nas sociedades capitalistas.

Nobel de Literatura de 1998 – três anos depois de ter conquistado o Prémio Camões –, José Saramago foi um escritor, argumentista, teatrólogo, ensaísta, jornalista, dramaturgo, romancista e poeta português, um dos grandes responsáveis pelo reconhecimento internacional da prosa em língua portuguesa.

Nasceu na Azinhaga, Santarém, a 16 de novembro de 1922, ainda que o registo de nascimento apresente o dia 18. Filho de agricultores, não pôde seguir os estudos universitários, por não ter meios financeiros.

O primeiro emprego que teve foi como serralheiro mecânico. No entanto, exerceu o prazer pela cultura na biblioteca municipal, que frequentava, todas as noites. Em 1947, aos 25 anos, publica o primeiro romance: ‘Terra do Pecado’. Era o início de uma longa caminhada pelas letras.

‘Levantado do Chão’, ‘Memorial do Convento’, ‘O Ano da Morte de Ricardo Reis’, ‘A Jangada de Pedra’, ‘O Evangelho Segundo Jesus’, ‘Ensaio Sobre a Cegueira’, ‘Todos os Nomes’, ‘A Caverna’, ‘O Homem Duplicado’, ‘Ensaio Sobre a Lucidez’, ‘As Intermitências da Morte’, ‘Caim’ e ‘Claraboia’ são algumas das suas obras literárias, sendo que assinou diversos trabalhos no teatro, em contos e poesia.

José Saramago conhecido pelo ateísmo e iberismo. Foi membro do Partido Comunista Português e diretor-adjunto do Diário de Notícias. Fundou a Frente Nacional para a Defesa da Cultura, em 1992, ao lado de Urbano Tavares Rodrigues, Armindo Magalhães, Manuel da Fonseca e Luiz Francisco Rebello.

Casado com a espanhola Pilar del Río, viveu até aos últimos dias da sua vida na ilha de Lanzarote, situada nas Ilhas Canárias. Morreu com 87 anos, vítima de leucemia, a 18 de junho de 2010.

Nasceram neste dia Rei Carlos IV de França (1294), Ana de Castro Osório, feminista portuguesa (1872), George Mallory, alpinista britânico, um dos primeiros a escalar o Everest (1886), Fernando Henrique Cardoso, sociólogo, político e ex-presidente do Brasil (1931), e Paul McCartney, cantor e compositor inglês (1942).

Nasceram ainda Maria Bethânia, cantora brasileira (1946), Isabella Rossellini, atriz italiana (1952), Mísia, cantora portuguesa (1955), e Alison Moyet, cantora inglesa (1961).

Morreram neste dia Chukyo, 85.º imperador do Japão (1234), Sílvio Romero, crítico literário, poeta, filósofo, professor e político brasileiro (1914), Eufemio Zapata, revolucionário mexicano (1917), Roald Amundsen, explorador norueguês (1928), Simon Bolivar Buckner Jr., general dos EUA durante a II Guerra Mundial (1945), e José Saramago, escritor português, Prémio Nobel da Literatura (2010).

Quer receber o Hoje é Dia todos os dias na sua caixa de correio?


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: