Cultura

Xutos e Pontapés recordam Zé Pedro em dia de celebração

No dia que assinala 39 anos desde a primeira presença em palco, na sala Alunos de Apolo, em Lisboa, os Xutos e Pontapés recordam Zé Pedro, “num bom dia para olhar para a frente”, e sublinham que a banda vai continuar.

Quase 40 anos a conquistar fãs além fronteiras, com concertos espalhados pelo globo. Era o início de uma das bandas mais importantes no panorama da música em Portugal.

Com uma discografia que conta com 13 álbuns de originais, que esgotaram várias salas de espetáculos, e recheados de prémios e condecorações, a banda aproveitou o dia de celebração para relembrar o eterno guitarrista, Zé Pedro, e prometer que “os Xutos vão continuar”.

“Hoje é um bom dia para olharmos para a frente. Os Xutos vão continuar. Temos entre mãos as músicas novas, muitas delas com a guitarra do Zé já gravada, estamos a contar com o disco de originais neste ano”, comunicou a banda, numa publicação nas redes sociais.

O último concerto aconteceu em Albufeira, na passagem de ano, mas a banda promete agora voltar aos palcos com atuações especiais “de homenagem ao Zé Pedro”.

“Temos alguns convites para actuações especiais de homenagem ao Zé Pedro. Temos vários pedidos para concertos que vamos aceitar”.

O grupo não deixou passar a data especial para lembrar o guitarrista, falecido a 30 de novembro, aos 61 anos, sublinhando a “ausência” e a “diferença”, mas prometendo “não parar”.

“Não é fácil, a ausência pesa toneladas, sabemos que vai ser diferente, esperamos que seja bom. Com a ajuda de todos a gente não vai parar”, destacou o grupo.

Na data que assinala 39 anos após a primeira presença em palco, recorde aqui a história de uma das maiores bandas portuguesas.

Mais partilhadas da semana

Subir