Internético

Windows 10 Mobile não convence e deixa utilizadores desconfiados

windows_10_mobile_novembro

A Microsoft apostou tudo no Windows 10 para fazer crescer o seu segmento dos dispositivos móveis – através do Windows 10 Mobile, que foi lançado oficialmente nos Lumias 950 e 950 XL.

Com o lançamento oficial do Windows 10 Mobile no Lumia 950 e com as versões preview disponibilizadas aos utilizadores registados no programa Windows Insider (versão de teste) deu para perceber a ideia da Microsoft com o Windows 10.

A marca de Redmond pretende ter um sistema operativo que funcione num ecossistema onde a retrocompatibilidade entre dispositivos seja total, e não parcial, como acontece nos outros sistemas operativos.

Esse conceito da Microsoft ficou visível com o Windows 10 Mobile. Podemos ver alguma dessa retrocompatibilidade, por exemplo, no Microsoft EDGE. Seja através dos guardados, seja através da Lista de Leitura – uma função que permite guardar artigos para leitura posterior e que pode ser aberto em qualquer dispositivo Windows do utilizador.

O Windows ganhou funções interessantes e, finalmente, conseguiu acompanhar os seus rivais Android e iOS. Algumas dessas funções estão visíveis, por exemplo, na barra de notificações. Agora há um conjunto maior de opções com acesso rápido, não se limitando a 4 tarefas como no Windows Phone 8.1.

Apesar disso, a Microsoft parece não estar a conseguir convencer os utilizadores e o Windows 10 Mobile está já a deixar alguns desconfiados. Rudy Huyn, um dos maiores desenvolvedores de aplicações da plataforma, como o 6Tag – uma versão alternativa ao Instagram – e que até consegue ser melhor, mostrou o seu desagrado na sua conta do Twitter. Segundo o mesmo, o seu Lumia 950 reiniciava sozinho, denotando alguns bugs.

Para além disso, a chegada do Windows 10 Mobile não trouxe aquele boom de APPs que muitos esperavam e que a Microsoft prometia. O facto de as APPs passarem a ser universais e executáveis nas várias plataformas, PC, Tablet e Smartphone, a verdade é que são os desenvolvedores que decidem se desenvolvem para o Windows ou não, e a verdade é que neste campo – o que mais inquieta os utilizadores, não se vislumbra nada de nono em relação às aplicações.

Como exemplo disso temos o Facebook. A APP oficial do Facebook continua sem chegar à plataforma, e mesmo a versão desenvolvida pela Microsoft, para além de carecer das funcionalidades todas do Facebook, como no Android ou iOS, parece que ainda ficou pior no Windows 10. Mais pesada, com erros na ligação à rede e alguns crashes, no mínimo, esquisitos. Parece que a Microsoft conseguiu, aqui, piorar o que já não era bom.

São várias as queixas dos utilizadores, seja nas redes sociai, nos fóruns de apoio da Microsoft ou mesmo nos sites especializados em tecnologias. Como se tudo isto não bastasse, os dados da IDC preveem um futuro pouco sorridente para a plataforma móvel da Microsoft, um crescimento tímido de 2,3 por cento até 2019. Nada bom, portanto.

 

Mais partilhadas da semana

Subir