Desporto

Vieira recorre para tribunal administrativo da suspensão por ‘boca’ a Bruno de Carvalho

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) negou hoje provimento ao recurso interposto pelo presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, confirmando assim a suspensão de 67 dias aplicada pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol.

Entretanto, a SAD do Benfica já anunciou que irá recorrer, para o Tribunal Central Administrativo Sul, desta decisão do TAD, “porque factos supervenientes vieram dar razão aos motivos daquela declaração”. Por outro lado, recorda que o castigo, ao qual também foi acrescentada uma multa de 3.900 euros, já foi cumprido.

O caso remonta a 22 abril de 2017, quando, no final de um Sporting-Benfica, para a Liga, Luís Filipe Vieira comparou o ex-presidente do Sporting Bruno de Carvalho ao antigo presidente benfiquista Vale e Azevedo, em termos que foram considerados injuriosos.

Numa primeira fase, o Sporting avançou com uma queixa e o Conselho de Disciplina deu razão ao então líder do clube de Alvalade, por “lesão da honra e reputação”.

Inconformado, Vieira recorreu para o TAD e não conseguiu convencer o tribunal de recurso, o qual sustenta que o dirigente “agiu de forma consciente e voluntária”, na comparação de Bruno de Carvalho a Vale e Azevedo e que “enquanto agente desportivo, não poderia ignorar que existem regulamentos disciplinares aptos a punir a sua conduta”.

Mais partilhadas da semana

Subir