Local

Vídeo: Adolescentes em cemitério de Vendas Novas fazem direto a abrir urnas

Um grupo de adolescentes de Vendas Novas entrou num cemitério, na passada sexta-feira, e abriu algumas urnas, transmitindo, em direto, a brincadeira. O episódio provocou uma onda de indignação, nas redes sociais, onde o vídeo foi divulgado. A GNR local abriu um auto de notícia e encaminhou o caso para o tribunal. As imagens podem perturbar alguns leitores.

Um grupo de adolescentes, com idades entre os 13 e os 17 anos, entrou num cemitério de Vendas Novas e, com um telemóvel, fez uma transmissão em direto para as redes sociais.

Os menores abriram diversas urnas, cujas ossadas foram filmadas, num clima de descontração.

Segundo esclarece o major José Vieira, do comando da GNR de Évora, o episódio ocorreu na passada sexta-feira.

Em declarações ao PT Jornal, explica que foi levantado um auto de notícia, que seguiu para tribunal.

“Trata-se de uma brincadeira que pode tomar outras proporções. São miúdos que não têm intenção de fazer mal, mas o caso enquadra-se num possível crime de profanação de cadáver ou de lugar fúnebre”, explica o major José Vieira, em declarações ao PT Jornal.

Aquele crime tem uma moldura penal que prevê pena de prisão até dois anos.

Como atenuante, os autores do ato (ou os respetivos pais, uma vez que se tratam de menores de idade) têm o facto de não terem intenção de provocar dano no espaço e nas ossadas.

É um incidente que provocou revolta, atenuada com a inocência dos menores. Porém, o assunto deve gerar uma reflexão sobre o uso das redes sociais.

As imagens podem perturbar leitores mais sensíveis.


Mais partilhadas da semana

Subir