Nas Notícias

Silvano pede para esclarecer falsas presenças mas evita perguntas dos jornalistas

José Silvano chamou os jornalistas para um “esclarecimento” sobre o caso das falsas presenças no Parlamento, mas após ler uma declaração ‘fugiu’ sem responder a perguntas.

O deputado e secretário-geral do PSD afirmou que não pediu a ninguém que registasse a sua presença em plenário quando faltou e disse querer que a Procuradoria-Geral da República (PGR) investigue o caso.

“Não registei a minha presença, não mandei ninguém registar, não auferi qualquer vantagem”, afirmou, salientando que, em 30 anos de vida pública, nunca lhe tinha sido apontada qualquer irregularidade até ter aceitado ser secretário-geral do PSD de Rui Rio.

“Quem não deve, não teme, ou melhor, nos tempos de hoje deve ser dito não devia temer. Sou um homem honrado”, salientou, sem, contudo, explicar como a sua presença foi registada em plenário nos dias em que esteve ausente.

No sábado, o semanário Expresso noticiou que José Silvano não faltou a qualquer das 13 reuniões plenárias realizadas em outubro, apesar de em pelo menos um dos dias ter estado ausente.

Uma informação falsa, conforme o próprio admitiu ao Expresso, dado que na tarde de 18 de outubro esteve no distrito de Vila Real ao lado de Rui Rio, líder do partido, cumprindo um programa de reuniões que teve início às 15:30.

Apesar disso, alguém registou a presença do secretário-geral social-democrata logo no início da sessão plenária, quando passavam poucos minutos das 15:00.

Mais partilhadas da semana

Subir