Desporto

Reação tardia impõe nulo entre Rio Ave e Belenenses SAD

Rio Ave e Belenenses SAD empataram hoje sem golos, em partida da 23.ª jornada da I Liga, em que as duas equipas despertaram tardiamente e pecaram finalização.

Depois de uma primeira parte medíocre de ambos conjuntos, os vila-condenses ainda reagiram na derradeira meia hora do desafio e até chegaram a introduzir a bola na baliza contrária, por Diogo Figueiras, aos 86 minutos, num lance que foi invalidado por fora de jogo, assinalado pelo videoárbitro (VAR).

Ainda assim, com este resultado, o Rio Ave elevou para oito o número de jogos consecutivos sem perder, seguindo no quinto lugar, com 37 pontos, enquanto que o Belenenses SAD, que não perde há três rondas consecutivas, ocupa o 13.º lugar, agora com 25 pontos.

Apesar de o Rio Ave ter entrado com um ascendente ofensivo, a primeira metade desafio acabou por ser penosa, com as duas equipas a envolverem-se em inconsequentes batalhas no meio campo, numa rigidez tática que arrancava bocejos das bancadas.

Foram raras a vezes que bola surgiu com perigo junto das duas balizas, com os vila-condenses a serem pouco expeditos na definição final e o Belenenses SAD a esboçar contra-ataques com pouca coerência.

No meio de tanta inconsistência, aconteceram apenas dois lances com ligeira emoção, para os locais, com Taremi, aos 30 minutos, a protagonizar o primeiro remate enquadrado com a baliza, e, já aos 45+2, a cabecear ao lado.

A produção do Belenenses SAD no ataque foi ainda pior, sem um único ‘tiro’ à baliza de Kieszek, que só teve verdadeiramente se aplicar num desvio para a própria baliza de Al Musrati, numa toada que castigou os dois conjuntos com o nulo ao intervalo.

O descanso permitiu às equipas melhorar algumas rotinas, com o Rio Ave voltar a surgir ‘por cima’, mas, desta feita, um pouco mais contundente a esboçar os seus ataques.

Um remate de Diogo Figueiras e uma boa jogada de Gelson Dala, até à hora de jogo, elevaram a confiança dos vila-condenses, perante um Belenenses SAD também um pouco mais atrevido, com remates de Cassiera e Tiago Esgaio.

Só no derradeiro quarto de hora os vila-condenses protagonizaram os lances mais perigosos do desafio, primeiro num remate de Gelson Dala, que o guardião do Belenenses SAD respondeu com a melhor defesa da noite, e, já aos 86, num golo anulado a Diogo Figueiras.

O lateral direito do Rio Ave arrancou desde o meio e, depois de combinar com Bruno Moreira, introduziu a bola na baliza dos lisboetas, mas o tento seria invalidado na revisão do VAR, que descortinou um fora de jogo de Bruno Moreira na assistência, fazendo prevalecer o nulo até ao final.

Jogo no Estádio do Rio Ave FC, em Vila do Conde.

Rio Ave – Belenenses SAD, 0-0.

Equipas:

Rio Ave: Kieszek, Diogo Figueiras, Borevkovic, Santos, Matheus Reis, Al Musrati (Leandro, 64), Filipe Augusto, Tarantini (Gelson Dala, 56), Carlos Mané (Bruno Moreira, 76), Taremi e Nuno Santos.

(Suplentes: Paulo Vítor, Nélson Monte, Bruno Moreira, Júnio Rocha, Pedro Amaral, Leandro e Gelson Dala).

Treinador: Carlos Carvalhal.

Belenenses: André Moreira, Tiago Esgaio, Chima, Cafu Phete, Nilton Varela, André Santos, Pina, Danny, Varela (Marco Matias, 67), Casierra (Keita, 76) e Licá (Rúben Lima, 90+2).

(Suplentes: Filipe Mendes, Xano, Rúben Lima, Dieguinho, Luís Silva, Keita e Marco Matias).

Treinador: Petit.

Árbitro: Jorge Sousa (AF Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Filipe Augusto (49), Pina (68), Danny (73), André Moreira (84), Matheus Reis (85), Nuno Santos (90+2) e Marco Matias (90+4).

Assistência: cerca 1500 espetadores.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir