Nas Notícias

PSP alerta condutores de Lisboa para esquema de burlas com falsos acidentes

A Polícia de Segurança Pública (PSP) alertou hoje a população da cidade de Lisboa para um esquema de falsos danos provocados em viaturas com o intuito de burlar os automobilistas.

Em comunicado, a PSP explica que os suspeitos selecionam as vítimas em parques de estacionamento, seguindo-as quando iniciam a marcha.

“Após alguns instantes, seguindo atrás das vítimas, buzinam insistentemente e tentam que estas parem para iniciar um diálogo”, é referido.

Os suspeitos acusam as vítimas de provocarem danos nas suas viaturas (por distração ou durante a realização de manobras), exercendo pressão e tentando intimidar, com o intuito de receberem dinheiro para o arranjo dos danos, supostamente provocados pela vítima.

A PSP conta que os suspeitos “alegam estar com pressa e que não podem esperar pela polícia ou pelo preenchimento de declaração amigável”.

De acordo com esta força de segurança, “as viaturas dos suspeitos apresentam realmente os referidos danos e, por vezes, para dar credibilidade à sua história, causam alguns danos nas viaturas das vítimas”.

O objetivo passa por tentar obter valores monetários para o suposto arranjo das viaturas.

A PSP adianta que desde o início do ano foram registadas 30 burlas com esta atuação, tendo sido detidos dois suspeitos e identificados outros nove.

Por isso, a PSP aconselha os cidadãos de Lisboa a chamar as autoridades ao local sempre que sejam intervenientes num acidente de viação de que não se tenham apercebido e a nunca entrar em acordo se lhes pedirem dinheiro.

“Tome sempre nota dos dados da viatura (matricula, marca, modelo e cor) em que o(s) suspeito(s) se faz(em) transportar (quando em situações de burla, os suspeitos abandonam o local quando é referido que se vai chamar a polícia)”, indica o Comando Metropolitano de Lisboa.

A PSP recomenda ainda que os cidadãos denunciem sempre que sejam vítimas de burla ou tentativa de burla.

“O conhecimento das situações é essencial para uma eficaz investigação”, sublinha a PSP.

Mais partilhadas da semana

Subir