Tecnologia

Políticas patrióticas de Donald Trump podem encarecer produtos como o iPhone

iphone_7_plus_appleDonald Trump sempre mostrou o seu patriotismo para com os Estados Unidos da América, mostrando que quer criar emprego e obrigar as marcas do país a produzirem os seus produtos lá, nos EUA.

Mas isso seria um grande problema para marcas como a Apple, Microsoft ou Google, uma vez que o custo de produção é muito mais bátaro no China. Foi ainda no início do ano que Trump proferiu declarações nesse sentido.

“Nós vamos fazer a Apple construir os seus ‘malditos’ computadores e outras coisas neste país, em vez de outros países. A Apple e todas estas grandes empresas terão de fazer seus produtos nos Estados Unidos e não na China ou Vietnam.”

Em termos de crescimento para a economia norte-americana e criação de emprego esta medida até parece sensata. O grande problema é a massa salarial nos EUA quando comparada com a China. Por si só, esta medida já fazia disparar o preço do iPhone.

Outro grande problema é a capacidade de produção nos EUA. Para igualar uma Foxconn, por exemplo, marcas como a Apple e Microsoft teriam de investir milhares de milhões de euros.

Para se ter uma ideia, a Foxconn – uma das empresas que desenvolve o iPhone – tem mais de 1 milhão de funcionários, sendo que na fábrica de Shenzhen, na China, são mais de 200 mil funcionários.

Como fariam estas marcas americanas para igualar esta capacidade de produção? Impensável. Pelo menos a curto prazo. Obviamente que nenhum governo pode obrigar uma empresa a produzir no próprio país.

Mas a pensar nisso, Donald Trump também promete aumentar a carga de impostos às empresas que não o fizerem.

De uma forma ou de outra, as ideias do 45º presidente dos EUA podem tornar o custo do iPhone ou do Surface insuportáveis e prejudicar a economia americana, a mesma que ele diz querer salvar.

Mais partilhadas da semana

Subir