Nas Notícias

Nuno Melo associa a Capazes ao PS de António Costa

Nuno Melo arrasou a Capazes por “doutrinar adolescentes no Alentejo” com os 73 mil euros dos fundos comunitários, associando a plataforma feminista à “agenda ideológica” do PS.

Numa entrevista ao Observador, o cabeça de lista do CDS às eleições Europeias de 2019 usou a polémica do apoio público à Capazes para a realização de conferências sobre igualdade de género.

“As Capazes foram doutrinar adolescentes no Alentejo recebendo 73 mil euros de fundos comunitários”, salientou.

“Isto não só viola regras básicas de igualdade como mostra que, às vezes, é onde não é necessário que o dinheiro aparece”.

Para Nuno Melo, este apoio público à plataforma que tem como principal rosto Rita Ferro Rodrigues, a filha do socialista que preside à Assembleia da República, é também uma prova da associação da Capazes à “agenda ideológica” promovida pelo PS.

“Mostra como uma agenda ideológica também é critério”, apontou.

É com estes estratagemas que António Costa se tenta afirmar como “uma espécie de Macron dos pequeninos”, continuou o dirigente centrista.

“António Costa sabe quando quer negar as pretensões do BE e do PCP e até já percebeu que não é por isso que o acordo à esquerda quebra. Se em causa estão 370 milhões de euros, conseguiria facilmente esse dinheiro sem ceder à agenda ideológica do BE e do PCP”, frisou.

“Mas António Costa quer ceder à agenda deles porque a isso soma-se a sua pretensão de ascender a um estatuto que fora de fronteiras não tem: ser uma espécie de Macron dos pequeninos”.

Nuno Melo aproveitou ainda para criticar o PSD, até porque o CDS volta a concorrer sozinho nas Europeias, o que não acontecia desde 2009.

“O PS e o PSD fizeram um pacto recente que, entre outras coisas, consensualiza entre eles aquilo que o CDS rejeita linearmente: os impostos europeus, ou taxas, como quiserem chamar”, acusou.

Mais partilhadas da semana

Subir