Mundo

Mais de 43 mil mortos na Síria desde janeiro

Mais de 43 mil pessoas morreram na Síria desde janeiro de 2017 devido à guerra civil, período em que as forças governamentais retomaram mais de 80 mil quilómetros quadrados de território, indicou hoje o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Segundo a organização não-governamental, entre as 43.572 vítimas mortais figuram 14.460 civis, dos quais 3070 eram menores e 2090 mulheres.

Esses civis foram mortos em ataques das forças leais ao Presidente sírio, Bashar al-Assad, da Rússia e da Turquia, e também nas prisões do Governo e às mãos de fações oposicionistas.

O OSDH indicou também que, desde princípios de 2017, as forças governamentais, com o apoio da Rússia e de outros aliados, recuperaram o controlo de mais de 80 mil quilómetros quadrados, pelo que controlam agora mais de 111.400 quilómetros quadrados do território sírio.

O avanço das tropas sírias e seus aliados deu-se a expensas do grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico (EI), que controlava uma boa parte do país, e de fações opositoras e islamistas sírias, acrescentou o observatório.

As autoridades retomaram assim na totalidade o controlo das províncias de Damasco e Al-Sueida, no sudoeste do país, expulsaram fações armadas da província de Homs e do sul da de Hama, ambas no centro do país, e aumentaram a sua presença na de Idleb, no noroeste.

O exército sírio anunciou na segunda-feira o controlo total da província de Damasco pela primeira vez desde 2012, depois de derrotar os ‘jihadistas’ do EI, que ainda controlavam uma parte do sul da capital síria.

Mais partilhadas da semana

Subir