Motores

Miguel Barbosa com “sabor agridoce” em Portalegre

Grande dominador do primeiro dia de prova, Miguel Barbosa não conseguiu concluir a 33ª Baja Portalegre 500, devido a problemas na segunda jornada.

O piloto lisboeta mostrou uma rápida adaptação à Toyota Hilux Overdrive que guiou pela primeira vez em competição, sendo o mais rápido tanto no prólogo como no primeiro setor seletivo.

Foto: AIFA

Infelizmente para Miguel Barbosa e Pedro Velosa este desempenho não teve a justa recompensa com o resultado final na prova ‘rainha’ do todo-o-terreno nacional, que já venceu por três vezes. A dupla ficou parada por três vezes devido a diversos contratempos que levaram ao abandono.

“Depois de termos terminado o primeiro dia da Baja Portalegre na liderança, por termos vencido o prólogo e o segundo setor seletivo, o segundo dia não correu da melhor maneira e deixa-nos um sabor agridoce. Tivemos diversos problemas enquanto disputávamos o primeiro troço cronometrado e fomos forçados a abandonar”, desabafa Miguel Barosa.

Para piloto lisboeta “este não é o resultado” que esperava e desejava, até pelo que tinha feito no primeiro dia. “Gostávamos de ter lutado pela vitória até ao final, estávamos em condições de o fazer, mas as corridas são mesmo assim”, considera.

Quero aproveitar para agradecer aos meus patrocinadores. É sempre algo especial participar na Baja Portalegre. Agora é preciso começar a preparar o novo ano que se aproxima”, acrescentou Miguel Barbosa.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir