Motores

Ginetta raríssimo vence Historic Endurance no Estoril

Depois de Pedro Bastos Rezende ter imposto o seu Porsche na primeira corrida do fim de semana do Iberian Historic Endurance no Estoril, foi a vez de James Guess e James Hilliard fazerem o mesmo com o seu Ginetta G10 no segundo confronto.

A prova, integrada no Estoril Classic, foi uma das mais interessantes de seguir na jornada levada a cabo pela Race Ready no Autódromo.

Bastos Rezende largou da ‘pole position’, mas depressa foi ultrapassado por Carlos Barbot, que no Merlyn MK4 queria finalmente ganhar. Só que foi imitado pelo Ginetta do duo britânico, que pouco depois já liderava a corrida.

As mudanças não ficavam por aqui, porque o Porsche 911 3.0 RS de Carlos Sena Brízido e João Pina Cardoso ‘saltava’para a terceira posição, depois de arrancar de oitavo. Só que acabaria por se atrasar.

Uma entrada em pista do ‘safety car’ levou Barbot e Bastos Rezende a irem às boxes. Ambos seriam penalizados com um ‘stop & go’ por essa razão. E isso acabou por ajudar Guess e Hilliard a chegarem à liderança, pois Bastos Rezende cumpriu a penalização a sete voltas do fim e assim não pôde repetir o triunfo da véspera, ainda que voltando a triunfar na classe H-1976.

Já Carlos Barbot optou por manter-se em pista, cortando a meta em primeiro mas sendo penalizado posteriormente. O que o atirou para a segunda posição. A dupla do Ginetta – que não teve os problemas de sobreaquecimento verificados anteriormente, foi assim declarada vencedora, impondo-se também em H-GTP.

Francisco Albuquerque foi o quarto classificado, vencendo a categoria H-1965 com uma vantagem de mais de vinte segundos sobre o Shelby Mustang da dupla Hipólito Pires/Tiago Raposo Magalhães. O pódio da classe ficou completo pelo Lotus Elan 26R de Mark Martin, um experiente piloto inglês de clássicos, que ultrapassou ao cair do pano o Marcos 1800 GTS do duo Allen Tice/Chris Conoley.

Jorge Cruz voltou a vencer na categoria H-C, terminando no oitavo lugar da geral e uma posição à frente do Lotus Seven de João Mira Gomes, o terceiro classificado da categoria H-GTP. Na classe H-1971, a vitória coube ao BMW 2002Ti de Simplício Pinto/Márcio Pinto, um prémio para uma dupla que durante a noite foi obrigada a trocar o motor do carro alemão.

Num fim-de-semana em que todos os pilotos tiveram a oportunidade de experimentar o novo asfalto do Autódromo do Estoril e reviver as sensações oferecidas pela Curva do Tanque, Philippe Bonny e Michel Renavand, em BMW 2002 Ti, venceu o BRM Index Performance, beneficiando do abandono na corrida de hoje do Ford Escort de RS 1600 de Francisco Carvalho/Miguel Ferreira.

4Shares

Mais partilhadas da semana

Subir