Motores

Ginetta dá um ‘ar da sua graça’ nos treinos das 4 Horas de Xangai

A Ginetta deu um ar da sua graça nos treinos livres das 4 Horas de Xangai, prova pontuável para o Campeonato do Mundo de Resistência (WEC), realizados esta sexta-feira na pista chinesa.

Numa sessão onde Filipe Albuquerque foi o segundo mais rápido da categoria LMP2, Charlie Robertson conseguiu a melhor volta do dia – 1m48,127s – no Ginetta G60 LT-P1 # 6, melhorando a marca conseguida no primeiro treino por Gustavo Menezes.

Robertson, que divide o LMP1 da Ginetta com Guy Smith e Mike Simpson foi 0,061s mais rápido do que Kauzki Nakajima, no Toyota TS050 Hybrid # 8.

Apesar de menos rápidos do que habitual, em virtude do sistema de equilíbrio de performance, os LMP1 da Toyota melhoraram. No entanto já foram ‘acossados’ pela concorrência, uma vez que Bruno Senna conseguiu intrometer o Rebellion R13 # 1 entre eles. O brasileiro ficou a 0,161s da melhor marca, mas foi seis décimas mais rápido do que o segundo Toyota, o # 7.

Em LMP2 Nicolas Lapierre foi o mais rápido, aos comandos do Oreca # 42 da Cool Racing, ao rodar em 1m49,754s. O francês foi o único a rodar abaixo de 1m50s, tendo batido por 0,643s o Oreca # 22 da United Autosports que Filipe Albuquerque divide com Phil Hanson e Paul di Resta.

Já o Oreca # 38 da JOTA Sport, que António Félix da Costa partilha com Anthony Davidson e Roberto Gonzalez terminou o dia com o quinto registo de LMP2, a mais de um segundo do melhor tempo da categoria.

Nos GTE Pro o mais rápido foi o Ferrari 488 # 71 da AF Corse confiado a Davide Rigon e Miguel Molina, com uma volta em 2m00,036s, superando em quatro décimas o Aston Martin Vantage # 97 de Alex Lynn e Maxime Martin.

2Shares

Mais partilhadas da semana

Subir