África

Explosão e tiroteios em complexo de luxo na capital do Quénia

Um complexo de luxo na capital do Quénia, Nairobi, foi hoje alvo palco de um tiroteio e de uma explosão, com as testemunhas e a polícia a considerarem que se trata de um “ataque terrorista”, cuja autoria foi já reivindicada pelo grupo extremista somali al-Shabab.

O complexo, localizado na zona administrativa da capital, inclui um hotel de luxo e serviços como bancos e escritórios, e foi evacuado depois dos primeiros relatos de um ataque e de veículos incendiados.

“Enviámos agentes para o local, incluindo a unidade antiterrorista, mas até agora não temos mais informação”, referiu à imprensa o porta-voz da polícia local, Charles Owino.

Um aparente grupo de segurança à paisana entrou no local, empunhando armas e verificando o complexo, loja a loja.

O ataque já foi reivindicado pelo grupo extremista somali al-Shabab, através da sua estação de rádio Andalus.

O ataque tem semelhanças com o cerco no centro comercial ‘Westgate’, também naquela zona, conduzido em 2013 por membros do mesmo grupo.

Na altura, os atacantes invadiram o complexo e deram início a um cerco de três dias e que provocou a morte de 67 pessoas.

Na segunda-feira, um tribunal em Nairobi decidiu levar três dos suspeitos detidos a julgamento, ilibando um outro por falta de provas.

Desde 2011 que o grupo rebelde ameaça retaliar depois de o Quénia enviar tropas para a Somália.

Mais partilhadas da semana

Subir