Motores

Chuva ‘abençoa’ vitória de Filipe Albuquerque em Spa

Filipe Albuquerque venceu a quinta prova do European Le Mans Series, em Spa-Francorchamps. Uma corrida que devia ter quatro horas de duração mas que devido ao mau tempo teve quase a metade da duração.

Fazendo dupla com Phil Hanson no Ligier JSP217 Gibson # 22 da United Autosports, o piloto português esteve em excelente plano logo no começo da corrida, quando assumiu a liderança quase no final da primeira hora de prova, durante uma série de paragens nas boxes.

Depois Albuquerque conseguiu gerir a sua vantagem, enquanto a chuva aumentava de intensidade e as condições meteorológicas se deterioravam. Isso levou a Direção de Prova a dar por concluída a corrida quando faltava uma hora e 35 minutos do final.

“Este resultado é um bálsamo para todos nós. É muito bom estar de volta às vitórias no ELMS. Depois de uma época difícil sem conseguirmos impor um ritmo forte foi com satisfação que vi a equipa tomar a decisão de alterar os pneus, e desde cedo percebemos que estávamos no caminho certo. E quando assim é só temos razões para festejar”, declarou no final o piloto de Coimbra.

Albuquerque admite que o fator-sorte também ajudou, pelo facto da corrida ter sido encurtada na altura em que o foi: “Felizmente que já estávamos em primeiro quando a prova foi concluída. As condições estavam a ficar muito difíceis e perigosas e foi sem dúvida a melhor decisão. Foi uma vitória numa corrida atípica mas que nos deixa extremamente orgulhosos. Agora esperamos manter o registo e arrecadar nova vitória em Portimão e terminar o ano em beleza”.

Atrás da dupla luso-americana Ben Hanley, Henrik Hedman e Nicolas Lapierre terminaram na segunda posição, com o Oreca 07 Gibson da DragonSpeed, enquanto ao último lugar do pódio subiram Will Stevens, Timothe Buret e Julien Canal, terceiros no Ligier da Panis Barthez.

Não obstante terminarem apenas na 11ª posição, Jean-Eric Vergne, Andrea Pizzitola e Roman Rusinov, no Oreca # 26 da G-Drive, garantiram o título de pilotos. A equipa chegou a liderar no começo da prova, depois de partir da ‘pole position’, antes de Pizzitola perder o controlo do protótipo e ficar preso na gravilha de uma escapatória. Depois novo atraso, quando Vergne seguia em nono, depois de sofrer uma penalização por causar uma colisão entre o Porsche # 88 da Proton e o Oreca da APR-Rebellion.

Mais partilhadas da semana

Subir