Cultura

Câmara de Mafra vai liderar a empreitada de instalação do Museu da Música

A Câmara de Mafra vai liderar a empreitada da instalação do Museu Nacional da Música no Palácio de Mafra, e a Universidade Nova de Lisboa vai estabelecer um polo de investigação, segundo os protocolos hoje assinados em Lisboa.

A cerimónia, hoje às 12:00, nas atuais instalações do Museu Nacional da Música (MNM), na estação de Metropolitano do Alto dos Moinhos, contou, entre outras personalidades com a ministra da Cultura, Graça Fonseca.

“É mais um passo na concretização da instalação do MNM no Palácio Nacional de Mafra (PNM)”, depois do protocolo assinado em 31 de janeiro último, para a sua instalação naquele monumento, disse, à agência Lusa, Graça Fonseca.

Um dos protocolos é de “descentralização de competências do Estado”, atribuindo à câmara mafrense a liderança na empreitada e obra da instalação, correspondendo a um desafio da autarquia, adiantou a ministra.

O outro, com a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova, enquadra a instalação no PNM de um polo de investigação, ligado à etnomusicologia e à Sociologia e Estética Musical, disse a ministra.

“A Nova vai [ainda] auxiliar na parte do projeto de arquitetura, na definição do programa funcional que a empreitada vai ter”, disse a ministra, acrescentando que a Direção-Geral do Património Cultural, juntamente com o MNM, é que tem a responsabilidade de construir o projeto museológico, que naturalmente vai beneficiar dos centros de investigação, isto é uma cooperação tripartida”.

Questionada sobre a escolha da localização em Mafra, Graça Fonseca afirmou: “Quando me perguntam porquê Lisboa, eu pergunto porque não Mafra?”

A ministra disse que “Mafra é um local extraordinário para um MNM, em qualquer país do mundo; onde temos um conjunto de carrilhões, seis órgãos portugueses, uma biblioteca com milhares de documentos relacionados com a música e a capacidade de instalar um polo de investigação dedicado á ciências musicais”

“Mafra tem todas as componentes para se tornar um projeto de referência mundial”, sublinhou a governante.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir