Desporto

Bruno Lage apela à paciência de equipa e adeptos frente ao Setúbal

O apelo à paciência da equipa e à compreensão dos adeptos marcaram hoje a conferência do treinador do Benfica, Bruno Lage, relativa ao jogo com o Vitória de Setúbal, da sétima jornada da I Liga de futebol.

Depois de alguns adeptos se terem mostrado insatisfeitos com o desempenho dos ‘encarnados’ no empate 0-0 com o Vitória de Guimarães, quarta-feira, para a Taça da Liga, o técnico campeão nacional lembrou o percurso sob o seu comando – realçando os 103 golos da época passada e a conquista em agosto da Supertaça – e alertou para o que considerou ser “o negativismo” criado em torno dos jogadores.

“Não estamos todos [disponíveis], quando estamos todos conseguimos fazer mais coisas e cada um dos jogadores dá mais soluções. Temos de ser diferentes. É [preciso] perceber o momento e este é aquele momento em que é preciso olhar para o lema do Benfica: de todos, um”, afirmou Bruno Lage, deixando uma garantia: “Esta equipa vai dar muitas alegrias aos adeptos”.

Assinalando que não existe “neste momento uma tentativa de perceber ou dar valor ao que é feito” pela equipa do Benfica, Bruno Lage pediu o apoio e a exigência da massa associativa e seguiu a linha de raciocínio para se assumir como “rosto” do eventual insucesso.

“Deem-lhes o conforto necessário e percebam o momento. Queremos mais do que ninguém jogar bem. Nem toda a gente nos valoriza, mas percebemos muito bem o caminho que queremos e percebemos o que deixámos de ter de uma época para a outra. Continuem a apoiar, cá estarei eu sempre para ser o responsável de qualquer insucesso dos jogadores. Tudo aquilo que eles fazem em campo sou eu que lhes peço”, salientou.

Contra um adversário que tem apenas quatro golos sofridos no campeonato – e um marcado -, o técnico do clube da Luz fez questão de realçar a organização dos sadinos e a expectativa de uma equipa “fechada”, para assinalar que os seus próprios jogadores precisam de ser “pacientes” na abordagem ofensiva.

“Temos a perspetiva de encontrar uma equipa que vai entrar em campo a retardar ao máximo o nosso golo e com a intenção de criar perigo com os três homens de frente. Temos de ser pacientes. Essa paciência não implica uma circulação lenta, mas sim uma circulação em velocidade e paciente, de forma a tirar os homens do espaço onde queremos entrar para criarmos as nossas oportunidades de golo”, notou.

Questionado ainda sobre a mudança técnica no comando do Sporting, com a apresentação de Silas como novo treinador dos ‘leões’, Bruno Lage absteve-se de fazer comentários.

“Gosto de falar de tudo, mas estamos a falar do jogo com o Vitória de Setúbal e do momento atual do Benfica. O Silas tem um percurso que fala por ele e, por isso, terá a máxima competência, se o Sporting entendeu ser ele o homem certo para voltar a vencer”, disse.

O desafio entre o Benfica, segundo classificado, com 15 pontos, e o Vitória de Setúbal, 11.º, com sete pontos, está marcado para sábado, às 19:00, no Estádio da Luz, em Lisboa.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir