Nas Notícias

Aumento de passageiros de avião, comboio e metro abranda em 2018

O tráfego aéreo aumentou 6,8 por cento em 2018, face ao ano anterior, abrandando em relação ao crescimento homólogo de 16,2 por cento em 2017, revelam dados preliminares do Instituto Nacional de Estatística (INE), hoje divulgados.

Na ferrovia pesada, metropolitano e vias fluviais, o instituto também verificou abrandamentos, dos aumentos de 4 por cento, 3,7 por cento e 3,3 por cento em 2018, respetivamente, face aos crescimentos de 6 por cento, 5,1 por cento e 5,5 por cento em 2017, pela mesma ordem.

“Em 2018, o transporte por metropolitano cresceu 3,7 por cento [menos do que o aumento de 5,1 por cento em 2017], servindo 242,6 milhões de passageiros”, lê-se na publicação divulgada pelo INE.

Os dados preliminares de 2018 também revelam aumentos no transporte de mercadorias em 2018, com mais 5,1 por cento das toneladas movimentadas nos aeroportos, mais 0,1 por cento por via rodoviária e uma estabilização por via ferroviária, correspondendo também a desacelerações face aos acréscimos registados em 2017, de 19,2 por cento, 6,1 por cento e 2 por cento, respetivamente.

No movimento portuário de mercadorias, o INE verificou uma diminuição de 3,2 por cento em 2018, que compara com um aumento de 2,2 por cento em 2017.

Os dados do quatro trimestre do ano passado, hoje divulgados pelo instituto, revelam que o movimento de passageiros nos aeroportos nacionais foi de 12,6 milhões, crescendo 6,2 por cento, acima do aumento de 4,3 por cento no terceiro trimestre.

Também no modo ferroviário o instituto registou aumentos no transporte de passageiros, tanto por comboio (mais 5 por cento, acima dos 3,7 por cento no trimestre anterior) como por metropolitano (mais 5,1 por cento, após 3,7 por cento no terceiro trimestre).

No transporte fluvial de passageiros registou-se um aumento de 7,2 por cento, acima do crescimento de 3,3 por cento no terceiro trimestre do ano passado.

No quarto trimestre de 2018, os portos marítimos nacionais registaram reduções no número (menos 6,5 por cento) e na dimensão (menos 0,6 por cento) das embarcações entradas, também superiores às registadas no trimestre anterior (menos 2,5 por cento e 0,4 por cento, respetivamente), a par da diminuição de 2,4 por cento nas mercadorias movimentadas (contra menos 2,1 por cento no trimestre anterior).

O transporte ferroviário de mercadorias teve uma quebra de 8,4 por cento, para 2,6 milhões de toneladas, apesar de o volume de transporte ter crescido 1,4 por cento.

No transporte rodoviário de mercadorias o INE registou um aumento de 1,8 por cento nas toneladas, acima da subida de 0,9 por cento no terceiro trimestre, tendo-se destacado o transporte nacional ao avançar 5,1 por cento, acima do acréscimo de 0,3 por cento no trimestre anterior.

O transporte por metropolitano continuou a aumentar no quatro trimestre de 2018 (mais 5,1 por cento), abrangendo 65,1 milhões de passageiros, apesar da diminuição (0,3 pontos percentuais) da taxa de utilização (para 23,0 por cento) em resultado de um aumento superior da oferta em lugares por quilómetro em relação à procura em passageiros.

O INE especifica que no metropolitano de Lisboa se verificou um crescimento de 5,3 por cento, com uma quota de 69,3 por cento neste meio de transporte, enquanto no metro do Porto houve uma subida de 4,7 por cento e no Metro Sul do Tejo um aumento de 3,4 por cento.

Mais partilhadas da semana

Subir