Desporto

A carta de despedida de Ronaldo ao Real

Cristiano Ronaldo deixou uma carta de despedida ao Real Madrid e à capital espanhola pelos “fantásticos nove anos” ali vividos. CR7 assume ser tempo de “abrir um novo ciclo”, deixa agradecimentos a todos, desde o presidente Florentino Pérez até aos funcionários mais anónimos, e revela que levará os merengues “no coração”.

“No Real Madrid e nesta cidade vivi possivelmente os momentos mais felizes da minha vida”, começa por escrever, salientando ter apenas palavras de “agradecimento” pelo “carinho e apoio” recebido ao longo dos anos.

Ronaldo explica que, apesar disso, é chegado o momento de “partir para um novo ciclo” e por isso assume ter pedido para sair.

“Chegou o momento de abrir um novo ciclo na minha vida e por isso pedi ao clube para me transferir. Peço a todos os adeptos que compreendam”.

Num balanço da passagem por Madrid, Ronaldo assume que foram “nove anos absolutamente fantásticos” e “únicos”.

“Foi um tempo emocionante, repleto de prestígio porque o Real Madrid é uma equipa de altíssima exigência”.

Na carta de despedida, que o Real Madrid partilhou nas suas plataformas de comunicação, Ronaldo assume que não vai esquecer que na ‘casa branca’ se “aprecia o futebol de uma forma única”.

Além de referir os títulos conquistados coletivamente, nomeadamente as Champions, Ronaldo faz referência às conquistas individuais, sobretudo, da Bola de Ouro, por quatro ocasiões.

“Foi tudo imenso e extraordinário”.

A carta prossegue com um “agradecimento infinito” a tudo e todos no clube.

No final, Ronaldo explica ter “refletido muito” antes de tomar esta decisão de partir para uma nova aventura.

“Parto mas levo esta camisola, este escudo e o Santiago Bernabéu sempre comigo.”

Ronaldo termina como começou a sua caminhada em Madrid.

“Como disse na primeira vez no nosso estádio há nove anos: ¡Hala Madrid!”

A Liga espanhola partilhou um vídeo com os melhores momentos de Ronaldo.

Veja:


Ronaldo marcou muitos golos ao serviço do Real Madrid mas um deles ficou na memória, por ter sido marcado em Turim, diante da Juventus, em jogo da Liga dos Campeões:


Mais partilhadas da semana

Subir