Bisturi

Maus tratos contra idosos na família: um fenómeno oculto!

Autor: Sandra Carvalho

Portugal tardou a reconhecer que os idosos podem ser vítimas de maus tratos no seio da família.

O fenómeno dos maus tratos contra idosos é, ainda, uma realidade que fica oculta. Estamos a falar de um tipo de maus tratos que tem sido objeto de interesse político e científico desde há relativamente pouco tempo. No entanto, ainda hoje a questão não é realmente percebida como uma preocupação relevante. Não costuma fazer parte do discurso político e além disso, também não é identificado enquanto problema social grave.

A nossa sociedade mudou para se converter numa sociedade idosa, portanto aqueles problemas que dizem respeito às pessoas idosas deveriam ser de interesse para todos nós.

Há que pensar nas respostas que existem. O sistema penal está longe de fornecer todas as respostas necessárias a estes casos.

O que acontece quando o cuidador é o agressor?

Ou tiramos o cuidador da casa e o idoso fica sozinho, apenas com instâncias sociais que tratam da higiene, da alimentação, da casa, e falta aí muita coisa, a pessoa também vive de afetos, de interação. Ou o institucionalizamos e desenraizamos!

A realidade dos maus tratos contra idosos, quer seja no âmbito familiar quer seja em instituições, revela um grande paradoxo: a nossa sociedade idosa é também uma sociedade idadista, uma sociedade que está a discriminar os idosos.

Entre os fatores de risco, muitos investigadores colocam a elevada dependência dos idosos, a nível de prestação de cuidados, mas consideram também a dependência financeira dos membros da família, sobretudo cônjuges ou filhos, mas a realidade é que os perpetradores de abusos sobre os idosos são mais dependentes do que o contrário. A dependência de que fala nota-se, sobretudo, no domínio da habitação ou do sustento.

Se quisermos para a nossa sociedade uma velhice bem-sucedida, devemos observar a ordem moral, ética e subjetiva que o envelhecimento carrega.

A responsabilidade é de todos nós, no tempo de valorizar o idoso, de trabalhar para que a sociedade possa resgatar a cidadania de quem está envelhecendo; do longevo que, embora tenha algumas ou muitas limitações físicas ou dificuldades materiais, tem conhecimento, história de vida, grandeza de espírito e força interior.

O crime de Violência Doméstica é público, ou seja, qualquer pessoa que saiba ou suspeite que uma pessoa idosa está a ser vítima deste crime tem a obrigação de . Não Consinta. Denuncie!


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir