Fórmula 1

O ‘embaraço’ da bandeirada de xadrez em Montreal

O final do Grande Prémio do Canadá de F1 ficou marcado pelo embaraçoso engano da bandeirada de xadrez dada uma volta antes do pervisto.

Wiinie Harlow, a top model que dava a bandeirada que assinalava o final da corrida enganou-se e deu-a antes do previsto, muito embora vários pilotos, incluindo o vencedor, Sebastian Vettel, se tenham apercebido do erro.

Como resultado do engano os resultados oficiais foram os referentes à 68ª volta em vez da prevista volta 70. “Não há modelos como comissários ali?”, brincou a propósitio Otmar Szafnauer, o diretor da equipa Force India.

Harlow justificou-se do erro dizendo que foi um comissário da corrida que lhe disse para acenar com a bandeira, o que ela dez. Já Charlie Whiting, o diretor de prova, referiu que se tratou de “um erro de comunicação. Foi-lhe dada a ordem cedo demais. Não foi um erro seu”, referiu o responsável da FIA para a Fórmula 1 citado pelo Auto Motor und Sport.

Whinting admitiu que foi um erro grave, mas também defendeu quem o cometeu: “Onde quer que haja pessoas, há erros. Temos diferentes sistemas de comunicação e diferentes linguagens em cada circuito. Penso que podemos substituir a bandeira com luzes LED. Mas seria um grande problema que isto ocorresse uma vez em cada década”.

Vettel admitiu que o sucedido foi mesmo um problema: “Fiquei preocupado. Disseram-me pela rápido que as pessoas não deviam ir para a pista saltar e celebrar, porque a corrida ainda não tinha terminado”.

Mais partilhadas da semana

Subir