Fórmula 1

Promotor do Grande Prémio do Canadá otimista quanto à prova

O promotor do Grande Prémio do Canadá de Fórmula 1 mostrou-se otimista que a prova venha mesmo a ter lugar a 14 de junho em Montreal.

Mas François Dumontier admite que o evento pode ser adicionado à lista de provas de 2020 já adiadas, como sucedeu mais recentemente com o Azerbaijão.

Com o adiamento da corrida de Baku, é mesmo a prova canadiana que figura como o novo evento que figura como grande prémio de abertura da temporada, com os organizadores a serem autorizados a preparar a prova a três meses da data agendada.

“Como se pode imaginar todos os dias ou cada dois dias estou em contacto com a Fórmula 1 (Liberty Media). Estou também sempre em contacto com as autoridades locais, a cidade e o governo. Se for necessário tomar uma decisão de adiar o evento será uma decisão comum entre a F1 e eu, pouco depois do fim de semana da Páscoa”, explicou Dumontier.

O promotor do GP do Canadá diz também que atualmente nenhum trabalho pode ser realizado no Circuito Gilles Villeneuve: “Aqui no Québec o nosso primeiro ministro pediu que qualquer negócio não essencial fechasse até 13 de abril. Por isso atualmente não podemos fazer nenhum trabalho pode ser realizado na pista. A minha equipa, que organiza a corrida, tem trabalhado a partir de casa nos últimos 10 dias”.

Percebe-se que há alguma flexibilidade para que a prova canadiana ocorra mais para o final do ano, mas o rigoroso inverno do país poderá colocar problemas se o evento não ocorrer antes do Grande Prémio dos Estados Unidos, a 25 de outubro.

O primeiro Grande Prémio do Canadá em Montreal realizou-se em 1978, a 8 de outubro, e nos três anos seguintes teve lugar no último domingo de setembro, antes de ser mudado para junho.
Para já François Dumontier diz que não tem datas alternativas propostas, cabendo aos responsáveis da F1 recolocar a prova no calendário se for caso disso.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir