Europa

“Um país rico não pode ter trabalhadores pobres”, diz primeiro-ministro espanhol

O primeiro-ministro espanhol anunciou a subida em 2019 do salário mínimo para 900 euros. Em Madrid, Pedro Sánchez discursou e houve uma frase que sobressaiu e está a valer elogios ao chefe de Governo. “Um país rico não pode ter trabalhadores pobres”, disse.

Na explicação dada ao país para esta subida do salário mínimo, Pedro Sánchez sustentou que existe uma “explicação clara”.

“Um país rico não pode ter trabalhadores pobres”, disse o governante espanhol.

O salário mínimo nacional em Espanha vai subir dos atuais 735,9 euros para 900 euros.

Trata-se de de um acordo firmado entre os socialistas que governam Espanha com o partido Podemos, que se situa no círculo eleitoral de extrema-esquerda.

Esta medida, que foi acordada em outubro, está prevista avançar em 2019.

O valor de 900 euros foi fixado após uma cedência de ambas as partes em negociação.

O executivo espanhol queria que o salário mínimo subisse para os 850 euros, enquanto que o Podemos queria chegar aos 1000 euros.

Em Portugal, o valor do salário mínimo vai aumentar, ainda que ficando em valores mais baixos do que os praticados em Espanha.

Mais partilhadas da semana

Subir