Nas Notícias

“Toda a gente se preocupa como virgens ofendidas”, diz deputada que registou presença de José Silvano

Emília Cerqueira, a deputada do PSD que usou a password de José Silvano, assumiu a responsabilidade pelo registo das presenças do deputado em plenários ao qual faltou, entre críticas às “virgens ofendidas”.

“Toda a gente se preocupa como virgens ofendidas”, disparou.

Assumindo que não é “profissional da política”, Emília Cerqueira assumiu que tem “a password de alguns colegas de que sou muito próxima, tal como eles têm a minha”.

“Isto tem a ver com a necessidade de consultar documentação que ambos partilhamos”, justificou: “Essa documentação está acessível apenas no computador dele, quando é necessário eu acedo através do computador dele”.

“Várias vezes o fiz, eu assumo, mas ao contrário do que quiseram fazer passar, não para marcar presença do deputado”, reiterou.

Segundo a parlamentar, “não há hipótese” de partilha de ficheiros sem o uso da password – pessoal e intransmissível – de outros colegas.

Dada a explicação, a deputada do PSD passou para o ataque ao “circo mediático à volta de uma coisa tão simples como partilhar documentos de trabalho através do mesmo terminal, que é o computador”.

“Quem nunca partilhou uma password que o diga. Se alguém não o fez, é uma exceção no mundo do trabalho nas organizações”, insistiu.

“Percebo agora que o fiz inadvertidamente. Não tem nada de especial, é um momento como outro qualquer na rotina de um deputado. Isto é completamente surreal, para mim que não sou profissional da política”, acrescentou.

“Que fique muito claro: o deputado José Silvano não me pediu para assinar a presença”, frisou Emília Cerqueira.

A deputada do PSD explicou também a demora no esclarecimento: “Francamente, nunca imaginei que tivesse esta dimensão e estas consequências”.

Sobre o “alarido” que se tem feito à volta do assunto, um “lamaçal”, Emília Cerqueira defendeu José Silvano do ‘ataque’ mediático.

“Pelos vistos, eu cometi o pecado capital” de ter usado a password pessoal e intransmissível do deputado nos dias em que ele faltou ao plenário.

“É o grande crime pelo qual se divertem tanto a acusar o deputado José Silvano. Lamento profundamente que isto tenha acontecido agora, quando é uma prática corrente, e agora toda a gente se preocupa como virgens ofendidas”.

“Entendo isto como um ataque direto à direção de Rui Rio”, concluiu: “Parece que ele é culpado de todos os males deste mundo, quando andamos a discutir esta questiúncula em vez de assuntos mais sérios”.

Mais partilhadas da semana

Subir