Economia

TAP deve terminar o lay-off no final deste mês, defende o SITAVA 

O lay-off na TAP deve terminar no final deste mês para que “seja retomada a situação salarial normal”, defendeu o Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA).

Em comunicado, o organismo frisou que tem manifestado esta intenção junto da tutela.

“O SITAVA tem intervindo junto das entidades competentes, onde somos ouvidos, no sentido de terminar a aplicação do lay-off, no fim deste mês de maio, e tem apelado às empresas e ao próprio Governo para que seja retomada a situação salarial normal, ainda que a retoma de atividade aconteça de forma progressiva”, adiantou o sindicato.

Os trabalhadores da TAP têm registado uma “pesadíssima” perda de rendimentos, havendo já casos de “situações de grande instabilidade” que “carecem de rápida intervenção”, insistiu o sindicato.

Alegando que é tempo de dividir “os sacrifícios por todos”, o SITAVA lembrou que os dois meses de lay-off suportados pelos trabalhadores e exortou as empresas do grupo TAP e o Governo a “assumir a responsabilidade”.

No mesmo comunicado, o sindicato criticou também o modelo de gestão da transportadora aérea.

“É um facto que os anos que se viveram desde 2016 trouxeram-nos uma dinâmica e uma autoestima como há muito não se via nestas empresas. Mas será que esse inebriante crescimento, essa aparente pujança empresarial era sustentável ou antes assentava num projeto de alto risco e com objetivos muito direcionados? Os resultados negativos dos exercícios de 2018 e 2019 parecem indiciar isso mesmo”, frisou o SITAVA, denunciando o “logro” das “falsas promessas” aos trabalhadores e “a idílica ideia de empresas cada vez maiores e sempre a crescer”.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir