Desporto

Presidente da FPF pede “espaço e oportunidades” para os jovens futebolistas

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, pediu hoje “espaço e oportunidades” para os jogadores mais jovens em Portugal e enalteceu o trabalho que tem sido feito na entidade a que preside.

“Nestes últimos quatro anos, ganhámos títulos europeus e mundiais nas três vertentes do futebol: futebol de 11, de praia e futsal. Juntámos este título de sub-19 ao título de sub-17 conquistado em 2016, ano em que foi inaugurada a Cidade do Futebol”, começou por dizer Fernando Gomes, no Palácio de Belém, onde a seleção nacional de sub-19, que no domingo conquistou o Europeu da categoria, foi recebida pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

No discurso, o presidente da FPF lamentou a falta de aposta dos clubes portugueses nos jovens futebolistas lusos e lembrou que metade do ‘onze’ titular da seleção nacional na final, diante da Itália (4-3), “já joga fora do nosso país”.

“Estes são títulos conquistados por atletas que jogam em Portugal e no estrangeiro, algo impensável há meia dúzia de anos, porque todos jogavam cá nessas idades. Quase meia equipa que entrou em campo na final já joga fora do nosso país. Para jogarem em Portugal precisam de espaço e oportunidades”, vincou.

Fernando Gomes destacou a importância da implementação das equipas B, em 2011 – quando era presidente da Liga de clubes – que serviu “para dar resposta à falta de oportunidades destes jovens jogadores”, da mesma forma que foi criado, recentemente, o campeonato de sub-23, cujo sorteio se realiza hoje.

“Sou pouco adepto de leis protecionistas que fecham o mercado, mas entendo que clubes, jogadores e governantes podem e devem sentar-se à mesa, para que o investimento que Portugal faz na formação não se perca por propostas de valor desportivo duvidoso”, manifestou.

De resto, o líder da FPF fez questão de lembrar, um a um, os clubes em que os 21 atletas campeões da Europa iniciaram as carreiras, salientando que “o caminho é tão importante como a chegada” e que “o ponto de partida nunca pode ser esquecido”.

Para Fernando Gomes, o título europeu de sub-19 “é, em grande medida, de muita gente que está fora da FPF”, embora tenha enaltecido o trabalho que tem sido desenvolvido pela entidade.

“Na Cidade do Futebol faz-se um trabalho de exigência, compromisso e excelência. Temos uma cultura de vitória. A esta equipa, fica o meu público louvor. É muito importante criar as condições certas, mas são vocês quem constrói um grupo vencedor”, referiu, dirigindo-se aos atletas, mas também ao treinador Hélio Sousa, o qual “tem sabido transmitir a cultura de seleção”.

O presidente da FPF aproveitou ainda a ocasião para convidar o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a assistir a um dos jogos de Portugal no Mundial de sub-20, que se realiza no próximo ano, na Polónia.

Após a cerimónia, Marcelo Rebelo de Sousa felicitou toda a comitiva lusa que esteve no Europeu, pousou para as fotografias com os campeões europeus e ainda ergueu o troféu que Portugal trouxe da Finlândia, onde se realizou a prova.

Antes, o presidente da República anunciou que vai condecorar a seleção sub-19 com a Ordem de Mérito, agradecendo-lhes “em nome de todos os portugueses”.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir