Nas Notícias

“Precisamos de trabalhar mais para ter um bom Orçamento do Estado”, diz Bloco

A coordenadora do BE avisou hoje que é preciso “trabalhar mais para ter um bom Orçamento do Estado”, garantindo o primeiro-ministro que não há qualquer “obsessão pelo défice” e que “nenhuma medida” acordada com os bloquistas será sacrificada.

No debate quinzenal de hoje, a intervenção da líder do BE, Catarina Martins, centrou-se na questão da revisão da meta do défice inscrita pelo Governo no Programa de Estabilidade, numa troca de argumentos com António Costa, que assegurou tratar-se apenas de uma “atualização meramente aritmética”.

“Para mim há uma lição destes últimos dias e digo-lhe com toda a franqueza: precisamos de trabalhar mais para ter um bom Orçamento do Estado, para dar confiança, para criar emprego, para melhorar a saúde, para recuperar salários, para aumentar o investimento. E isso depende de nós, aqui, não depende de Bruxelas”, disse Catarina Martins.

Na opinião da coordenadora do BE, “o pior de tudo seria ter um orçamento antecipado nos jornais para dizer o que não se pode fazer”.

“Aliás, nós não queremos o orçamento antecipado nos jornais. Ponto. Queremos construir os compromissos que o país exige e queremos que esses compromissos sejam para valer”, avisou.

António Costa foi perentório: “Nós não temos nenhuma obsessão pelo défice e espero que também não tenha nenhuma obsessão pelo défice”.

“Nenhuma das medidas que acordámos será sacrificada. Nós não alteramos os nossos objetivos. Não podemos deixar de fazer a atualização aritmética quando os dados da aritmética se alteram”, explicou.

Na opinião do chefe do Governo, “a estabilização do sistema financeiro foi dos trabalhos mais meritórios que este Governo e esta maioria fizeram por este país”.

Mais partilhadas da semana

Subir