Desporto

Pinto da Costa promete FC Porto “incómodo” contra país “estupidamente centralizado”

Pinto da Costa deixou uma mensagem aos associados no site da sua candidatura onde justifica as razões para avançar para tentar novo mandato na liderança do emblema azul e branco.

O atual presidente e candidato assume que quer que o FC Porto continue “a ser um caso de estudo no panorama do futebol mundial” e espera que seja possível manter o FC Porto como um clube “incómodo”.

“Não abdicaremos, por fim, de ser aquilo que somos há décadas: um clube incómodo. Somos incómodos porque nos levantamos contra as injustiças de um país estupidamente centralizado”, garante, declarando que quer lutar contra algumas situações, destacando-as.

“Somos incómodos porque lutamos e vamos continuar a lutar pela verdade desportiva. Somos incómodos porque ganhamos muitas vezes contra tudo e contra todos. Somos incómodos porque os que querem fazer crer que somos provincianos sabem bem que o nosso nível é internacional. O incómodo que causarmos continuará a ser uma medida do nosso sucesso.”

O candidato destaca ainda que o seu projeto visa potenciar o FC Porto e “isso implica superar deficiências nos planos financeiro, organizacional e desportivo” e espera também que o ADN portista possa fazer parte da equipa principal.

Pinto da Costa realça ainda que pretende ter “a Cidade do FC Porto”, que funcionará como “um conjunto de instalações de ponta que será muito mais do que um centro de treinos ou de estágio.”

O também líder portista salienta que para vencer há diveras variáveis que o emblema terá de enfrentar mas espera que o clube seja capaz de as ultrapassar.

“Sei bem como o sucesso desportivo depende de vários fatores, alguns até que nós não podemos – nem queremos – controlar. Um dos que podemos e queremos controlar cada vez melhor é a saúde financeira do FC Porto.”

Garantindo que quer potenciar também as modalidades do FC Porto, Pinto da Costa lembra que dedicou “a maior parte” da sua vida “a servir o FC Porto” e está ciente de que “o diagnóstico sobre o presente é duro” mas parte com ambição para a corrida eleitoral num clube cuja história será “infinita”.

“Juntos, como verdadeiros dragões, contornaremos as dificuldades. E juntos celebraremos as conquistas que são o elemento mais importante da nossa identidade.”

0Shares

Em destaque

Subir