Motores

Patrick Cunha e Luís Nunes em destaque na Falperra

Patrick Cunha, ao dominar a categoria GT, e Luís Nunes, que se impôs nos Turismos Divisão 2, estiveram em destaque na 40ª Rampa da Falperra.

A ‘grande festa’ que é a prova do Clube Automóvel do Minho, foi o ‘palco’ ideal para os dois pilotos da Veloso Motorsport ‘brilharem’, face à presença de público em grande número para assistir a um evento que para além de pontuar para o Campeonato de Portugal de Montanha contava mais uma vez para o ‘Europeu’ da disciplina.

Tripulando o Mercedes AMG GT4 da formação da Póvoa de Lanhoso, Patrick Cunha foi sempre o mais rápido entre os GT ao longo do fim de semana, deixando o seu adversário mais próximo a quase quatro segundos.

O piloto de Braga estava naturalmente radiante no final da prova: “Foi um fim-de-semana perfeito para mim, já que consegui alcançar os meus objectivos para esta prova. Apesar da diferença registada no final, foi uma vitória muito suada e que me obrigou a andar nos limites e até para além deles em certos momentos”.

“Teve de ser assim para bater o meu principal adversário, que tripulava um GT3 com menos 200 quilos de peso e mais cem cavalos de potência. Felizmente tudo correu de feição e consegui conquistar mais uma vitória nesta fantástica rampa. Uma palavra de agradecimentos aos meus patrocinadores e à Veloso Motorsport, mais uma vez com um trabalho de alto nível”, acrescentou Patrick Cunha.

Já Luís Nunes nunca parou de evoluir aos comandos do Ford Fiesta R5 +, acabando por se impor com autoridade na categoria que procurava vencer, ainda que na Falperra o piloto transmontano procurasse também ganhar mais experiência com o carro.

“Foi um fim de semana muito positivo e onde finalmente pudemos descobrir o comportamento do carro em piso seco, atingindo um andamento que superou inclusive as nossas expectativas”, avaliou Luís Nunes.

O piloto transmotano referiu também que “estando este ano inserido naquela que”, na sua opinião, “é a categoria mais competitiva do campeonato com muitos e bom pilotos, só com uma subida verdadeiramente ao ataque” é que pôde alcançar a vitória na categoria T 2, na geral dos Turismos “e ficar inclusive à frente de algumas barchettas”.

A estrear-se aos comandos do Audi RS3 LMS TCR, Paulo Silva demonstrou a sua rapidez, conseguindo a segunda posição na categoria destinada aos TCR. O que deixou o piloto “plenamente satisfeito”. Isto numa prova onde tripulou “um carro que não conhecia, mas do qual” ficou “a gostar muito”.

O piloto da Veloso Motorsport refere também: “Não foi uma adaptação fácil, já que é um carro com um comportamento muito diferente do SEAT que eu tenho pilotado, mas consegui evoluir ao longo das diversas subidas, melhorando sempre os meu tempos. Tudo isto com a ajuda do trabalho notável da Veloso Motorsport. Valeu a pena esta aposta e valeu muito a pena, subir mais uma vez esta rampa fantástica com este público espetacular”.

Referência ainda para Rui Dinis, que no Porsche Cayman GT4 da Veloso Motorport conseguindo mostrar um excelente ritmo numa prestação segura face a uma concorrência muito mais experiente.

Mais partilhadas da semana

Subir