Cultura

Morreu o ator António Alves Vieira

António Alves Vieira colocou termo à vida, aos 30 anos. O ator, que se destacou em ‘A Rapariga da Máquina de Filmar’ e, na televisão, como personagem na telenovela ‘Rosa Fogo’, da SIC, foi alvo de diversos tributos de personalidades ligadas ao Bloco de Esquerda, partido do qual era militante.

Natural de Marco de Canaveses, o ator António Alves Vieira formou-se na Academia Contemporânea do Espetáculo, no Porto, e na Escola Jacques Lecoq, em Paris.

Pisou palcos de diversas companhias, desde o Teatro do Bolhão, ao Centro Dramático de Viana/Teatro do Noroeste, passando pelo Teatro das Beiras e pelo Terra na Boca.

Foi produtor e também autor de espetáculos que escreveu, nutrindo ainda uma forte paixão pela poesia.

No grande ecrã e na televisão, participou no filme ‘A rapariga da máquina de filmar’.

Na televisão, fez parte do elenco da telenovela ‘Rosa Fogo’, da SIC, bem como em ‘Dancin’ Days’, da estação de Carnaxide.

Fora das artes, era um ativista LGBTI e impulsionador da Marcha do Orgulho LGBT do Porto.

Desenvolveu ainda uma ação cívica de grande relevo, na luta contra o racismo e a discriminação.

António Alves Vieira foi militante e candidato do Bloco de Esquerda, com participação ativa na iniciativa ‘E se virássemos o Porto ao contrário?’, em 2013, bem como na campanha presidencial de Marisa Matias, em 2016.

O Bloco de Esquerda emitiu uma nota de pesar e diversas personalidades daquele partido homenagearam António Alves Vieira, nas redes sociais.

“A luta pela emancipação fica hoje mais pobre, mas o António servirá como inspiração para os combates do futuro”, escreve o partido..

O funeral está marcado para esta segunda-feira, a partir das 16h00, em Soalhães, Marco de Canaveses.

Mais partilhadas da semana

Subir