Economia

Mobilidade dos portugueses nas áreas de retalho e recreação cai 83 por cento

O movimento dos portugueses em áreas de retalho e recreação caiu 83%, face ao período pré-pandemia, e nas estações de transporte o recuo foi de 78%, segundo o primeiro relatório sobre mobilidade comunitária da Google hoje divulgado.

Este relatório foi elaborado no âmbito do combate à pandemia do novo coronavírus, cobrindo inicialmente 131 países, entre os quais Portugal, utilizando dados agregados e anónimos para mapear tendências de movimento.

Os dados, que reportam a 29 de março, comparam com o valor mediano para o dia correspondente da semana durante o período entre 03 de janeiro e 06 de fevereiro, antes de ter sido declarada a pandemia de covid-19.

As tendências de mobilidade para lugares como restaurantes, cafés, centros comerciais, parques temáticos museus, livrarias e cinemas (retalho e recreação) registaram uma queda de 83% em Portugal, com os movimentos junto das mercearias e farmácia a descerem 59%.

Já o movimento nas estações de transporte (autocarros, comboios, metro) desceu 78% e a mobilidade nos parques nacionais, praias, marinas e jardins públicos diminuiu 80%.

A mobilidade registada junto aos locais de trabalho desceu 53% e os relativos às zonas residenciais subiram 22%, segundo o relatório.

“A Google preparou este relatório para ajudar a si e às autoriades de saúde públicas a entender as respostas às indicações de distancialmento social relacionadas com a covid-19. Este relatório não deve ser usado para diagnóstico médico, fins de prognóstico ou de tratamento”, refere a tecnológica, salientando que também não se destina a ser usado para planear viagens pessoais.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir