Fórmula 1

Max Verstappen atribui toque no muro ao companheiro de equipa

Max Verstappen queixou-se do comportamento do seu companheiro de equipa Pierre Gasly no segundo treino livre do Grande Prémio do Canadá de Fórmula 1.

Segundo o holandês da Red Bull Racing o toque que deu com o seu no ‘muro dos campeões’ foi causado pelo francês, comprometendo o resto da sessão, pois causou os danos na roda dianteira direita.

Verstappen, que tinha sido o quarto mais rápido no primeiro treino livre, apenas completou 22 voltas no segundo treino, e referiu que o incidente se produziu devido a um problema de comunicação com o seu companheiro de equipa.

“Não estava a explorar os limites da pista. Pierre estava à minha frente na chicane e pedimos-lhe para acelerar, e não sei bem o que se passou a seguir. Encontrei-me na traseira do seu carro, entrei em subviragem e fui ao muro”, afirmou o holandês.

Max Verstappen referiu também: “É uma pena ter perdido tempo em pista, já que o nosso andamento não era mau. Não era perfeito mas correto. Ainda temos algum trabalho a fazer. Carlos (Sainz Jr) fez um bom trabalho, terminando com o quarto tempo, mas nós temos meios para fazer melhor”.

Já Pierre Gasly justificou-se referindo que não foi avisado atempadamente para evitar o que sucedeu ao seu companheiro de equipa. “A equipa preveniu-me um pouco tarde. Tentava preparar uma volta lançada quando me disseram pelo rádio que Max estava a cinco segundos. Comecei a aumentar a velocidade e tinha Romain (Grosjean) à minha frente. Não sei exatamente o que se passou atrás de mim”, explicou o piloto de Rouen.

O certo é que este incidente fez com que os dois pilotos da Red Bull Racing não fossem além dos 13º e 12º tempos.

6Shares

Mais partilhadas da semana

Subir