Fórmula 1

“Ficaria muito contente por correr em Portimão”, diz Verstappen

Piloto holandês conhece o traçado português e espera que Portugal seja incluído no calendário

Max Verstappen concedeu uma entrevista à Eleven Sports, onde falou sobre o regresso do mundial de Fórmula 1, manifestou otimismo para esta época (apesar da primeira corrida não ter corrido de acordo com essas perspetivas), as melhorias técnicas do seu carro e a eventualidade de se realizar o GP de F1 em Portimão.

O piloto holandês de 22 anos conhece a pista de Portimão, onde esteve em janeiro passado. E defendeu que “seria muito bom” ver Portugal no calendário da temporada.

“Ficaria muito contente por correr em Portimão. Conheço a pista, o que ajuda. Gostei muito do traçado, que é realmente especial e não é fácil, com variações de elevação que tornam a pista mais desafiante e divertida. Imagino que conduzir ali um Fórmula 1 seja realmente fantástico. Por isso, caso seja possível, ficaria muito contente por correr em Portimão”, referiu.

O Autódromo de Portimão nunca esteve no calendário, e por isso, será um desafio para todos os pilotos, que apenas tiveram contacto com a pista em simulador. Ora, não é o caso de Max Verstappen, que já experimentou o traçado noutra categoria do automobilismo.

“Claro que vai ser uma novidade, ainda que já lá tenha corrido, não em Fórmula 1, mas ao menos conheço a pista, o que ajuda. Mas claro, se for anunciado no calendário, vamos fazer bastante tempo de simulador na pista, mas sempre que vamos a uma pista nova num carro de F1 precisamos sempre de algumas voltas para entrar no ritmo e entender todas as curvas, porque é uma pista complicada, com muitas curvas cegas”, suspentou.

Com o regresso do Mundial de F1 com o GP da Áustria, após uma longa paragem, Max Verstappen sustenta que nada será como dantes. “Algumas equipas trazem upgrades nos carros por isso será um pouco diferente. Tivemos uma longa paragem e claro que para algumas equipas será mais fácil regressar ao ritmo do que para outras. Espero que seja positivo para nós”, salienta.

O holandês não foi feliz, no arranque da temporada, e acabou por ser o primeiro piloto a abandonar, num Grande Prémio ganho por Valtteri Bottas, da Mercedes.

0Shares

Em destaque

Subir