Fórmula 1

Kimi Raikkonen o mais rápido no segundo dia de testes em Barcelona

Não obstante ter chegado a parar em plena pista, Kimi Raikkonen foi o mais rápido no segundo dias dos testes de pré-temporada de Fórmula 1 em Barcelona.

O finlandês da Alfa Romeo provocou a primeira bandeira vermelha da semana ao imobilizar o C39 # 7 na nona curva do traçado catalão, mas também conseguiu o melhor tempo da jornada ao realizar uma volta em 1m17,091s.

Utilizando pneus Pirelli C5 – os mais macios disponibilizados pelo fabricante italiano – Raikkonen conseguiu bater por 0,256s Sergio Pérez, no melhor dos Racing Point, sendo que o finlandês perfez um total de 134 voltas e o mexicano 145.

Mas Kimi também fez parar a sessão, quando tentava calibrar o depósito de combustível do Alfa Romeo. Uma verificação muito habitual nos finais de dias durante os testes do ‘defeso’ da Fórmula 1.

Atrás de Raikkonen e Pérez terminou Daniel Ricciardo, no seu segundo dia aos comandos do Renault R.S. 20 ainda ‘vestido’ de negro. O australiano, que efetuou apenas 41 voltas, ficou a seis décimas da marca conseguida pelo finlandês da Alfa Romeo.

No seu primeiro dia aos comandos do Red Bull RB16 Honda, Alexander Albon foi o quarto mais rápido, sendo que a prioridade do tailandês foi fazer quilómetros. O que sucedeu, porque completou 134 voltas.

O lote dos cinco mais rápidos foi completado por Pierre Gasly, que esteve aos comandos do AlphaTauri AT01. Isto apesar do francês ter chegado a apanhar um susto com um pião devido ao facto dos pneus do monolugar de Faenza ainda ter os pneus frios. No total realizou 147 voltas.

Um dia depois do previsto Sebastian Vettel tripulou o Ferrari SF1000. O alemão já se sentiu melhor e realizou a sexta melhor marca e um total de 73 voltas, sendo uma décima mais rápido que George Russell, o sétimo mais rápido, cada vez mais satisfeito com o Williams FW43, que, tudo indica, é mesmo um ‘virar de página’ relativamente ao seu péssimo antecessor.

Depois de ter sido o mais rápido no primeiro dia, Lewis Hamilton quedou-se pelo nono registo. Algo que se prende com o foco do trabalho na Mercedes, cujo sistema de direção está neste momento sob os ‘holofotes’, com uma possível ilegalidade do novíssimo órgão denominado DDA.

 

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir