Fórmula 1

Kimi Raikkonen não quer celebrar o seu 300º GP

Kimi Raikkonen é conhecido por ser pouco efusivo, mesmo quando as coisas lhe correm bem, e por isso não surpreendeu quando pediu à equipa Alfa Romeo para que não se celebrasse o seu 300º Grande Prémio de Fórmula 1, este fim de semana no Mónaco.

O finlandês explicou mais tarde que lhe dá “zero prazer” festejar números, como é agora o caso na prova que amanhã se disputa no Principado.

Apesar de ser o piloto mais experiente do atual pelotão da F1, tendo participado em 299 grandes prémios e competido em 296 dessas corridas, o Campeão do Mundo de 2017 será o recordista de participações na disciplina se completar as temporadas de 2019 e 2020, batendo Rubens Barrichello.

Mas Raikkonen quer saber desse recorde? A resposta é clara: “Não, absolutamente. Não estou aqui para dizer que tenho o maior número de grandes prémios. Isso dá-me zero prazer. Já tinha dito à equipa que se trata apenas de um número. Forcei-os a cancelar tudo mas não tive muito sucesso”.

O finlandês, que não tem o mesmo número de participações e partidas em grandes prémios, por via de não ter largado para as corridas da Bélgica de 2001, dos Estados Unidos em 2005 e na Malásia de 2017.

Passaram 18 anos desde que Kimi se estreou na Fórmula 1, mas o piloto não sente o peso dos anos: “Não sinto que tenha passado tanto tempo, honestamente, depois de ter estado dois anos fora. Certamente que sem isso não estaria aqui hoje. Talvez isso tenha contribuído para que sinta que não passou tanto tempo. Penso que depois, quando parar e olhar para trás, então talvez faça algum sentido e me sinta diferente, mas por agora não sinto que tenha passado tanto tempo. São apenas corridas”.

Mais partilhadas da semana

Subir