Motociclismo

Joaquim Rodrigues Jr satisfeito por terminar o ‘Dakar’

A 17º posição final da classificação das motos no Rali Dakar 2019 não foi o melhor resultado de Joaquim Rodrigues Jr na prova ‘rainha’ do TT mundial, mas o facto de ter terminado, deixo-o muito satisfeito.

Nem tudo correu bem para o piloto da Hero Motorsports, que na sua função de ‘aguadeiro’ teve de apoiar Oriol Mena, seu ‘chefe de fila’, mas a sua consistência e perseverança levaram-no até ao final do rali, coisa que não tinha podido fazer na edição do ano anterior.

Os 112 quilómetros da última especial foram assim encarados como uma mera formalidade, para que fosse finalmente possível concluir a prova. “Este é um momento emocional para mim”, afirmou Rodrigues à chegada a Lima.

“Queria vir aqui e terminar, coisa que não consegui no ano passado. Comecei este Dakar e terminá-lo na mesma especial onde caí no ano passado é algo incrível. Por isso estou tão aliviado por ter terminado desta vez e ganhar esta batalha da minha vida”, referiu também o ‘motard’ português.

Joaquim Rodrigues Jr não esquece também o apoio que sentiu da parte de todos os elementos da Hero Motorsports, e não apenas neste ‘Dakar’, nomeadamente quando passou parte de 2018 a tentar recuperar dos ferimentos sofridos na edição do ano passado.

“Quero agradecer a toda a minha equipa, já estiveram sempre a apoiar-me, mesmo no meu momento mais crítico, onde havia a possibilidade de ser confinado a uma cadeira de rodas. Agora vou para casa e ser submetido a uma operação cirúrgica às minhas costas e depois recuperar novamente para estar na forma em que estava antes do acidente. É um longo processo mas estou muito motivado para ultrapassar tudo isso, pela minha família, pela minha equipa e pelos meus fãs”, acrescentou aquele que foi o melhor piloto português neste 41º Rali Dakar.

Mais partilhadas da semana

Subir